Site quer arrecadar dinheiro para 'vizinhas' posarem nuas

Posar nua

Que mulher você gostaria de ver nua? É a Mulher Melancia, a Luana Piovani ou a sua vizinha?

Quando o grupo de amigos publicitários Daniel Mattos, 25, Rodrigo Nery, 23, e Ricardo Dulios, 26, se fez essa pergunta em uma mesa de bar, a resposta foi clara: eles queriam ver a vizinha.

“Todas as respostas eram pessoas que faziam parte dos nossos ciclos sociais, nenhuma resposta era uma BBB, uma atriz ou uma panicat. Eram sempre pessoas que a gente conhecia: a vizinha, a colega de escola, a professora”, contou Mattos ao “F5”.

Para solucionar esse “problema”, o trio resolveu fundar o Nakeit, primeiro site de “crowdfunding” disposto a arrecadar dinheiro para qualquer um tirar a roupa.

“Crowdfunding” é o financiamento coletivo, uma moda recente da internet que atrai vários projetos culturais, como produção de curtas-metragens, gravação de CDs, montagem de peças etc. Os donos das ideias a apresentam e pedem contribuições para concretizá-la.

O primeiro desafio do site Nakeit deve sair em um mês. O trio convidou Pietra Príncipe, apresentadora do “Papo Calcinha” do canal Multishow, para promover o site e fazer a estreia. Isso se ela conseguir arrecadar os R$ 300 mil.

Para Mattos, ela não foge da filosofia da “vizinha”.

“Apesar de ela ser loira e gostosona, ela tem um toque de pessoa comum que a gente acha muito legal. Ela é super nerd, gosta de videogame. E ela sabe conversar com as pessoas pelo Twitter, ela já tem essa cultura digital.”

Até agora, Pietra já arrecadou pouco mais de R$ 75 mil e tem apenas 18 dias para conseguir o resto. Mas Mattos garante que se a meta não for alcançada, não tem problema.

“Todas as pessoas que contribuíram recebem o dinheiro de volta e a Pietra não faz o ensaio. E abrimos para todo mundo.”

É praxe nos sites de “crowdfunding” uma recompensa para aqueles que contribuírem.

No caso de Pietra, quem só der R$ 10 tem direito às fotos do ensaio. Aqueles que pagarem R$ 300, ganham a calcinha da apresentadora. O valor máximo, R$ 8.000, dá direito à entrega das fotos pela própria pessoa.

“Ninguém ainda pagou os R$ 8.000, mas os R$ 300, que é a calcinha emoldurada, bastante gente comprou”, contou Mattos.
O resultado promete ser interessante. O publicitário explicou que as fotos sofrerão o mínimo de retoques.

“Óbvio que o Photoshop é uma ferramenta usada profissionalmente na fotografia, mas a gente não quer casos bizarros, como a Mulher Melancia. A gente não vai montar Frankensteins.”

Para tirar a roupa, as interessadas podem pedir quanto quiserem, mas o Nakeit faz um cálculo para ver qual o poder de arrecadação de cada uma.

“A gente faz um estudo nas mídias sociais da pessoa e consegue calcular o alcance dela, e ver quanto a gente imagina que ela conseguiria arrecadar. Mas é só uma dica, a pessoa pede quanto quiser.”

Se os seus olhinhos brilharam com a ideia mas você não é uma gostosona, não tem problema.

“A gente vai fazer com que as pessoas escolham o que elas querem e se é homem, beleza. O objetivo é democratizar.”



Publicidade


Outras Notícias


Espírito Santo enfrenta desafio de vencer transmissão vertical do HIV, da hepatite B e da sífilis

Leptospirose é doença grave e transmitida por água contaminada de enchentes

Publicado decreto que autoriza uso do FGTS para compra de próteses

Saiba mais sobre as vacinas contra a gripe disponíveis no Brasil

Santo Apolônio, seu amor a Deus foi concreto

Inscrições para Cachoeirense Ausente de 2018 abrem nesta sexta (23)

Desfile e mostra cultural festejam emancipação de Cachoeiro

“A defesa da água é a defesa da vida”, afirma Papa

São Zacarias, Papa

Mais de cinco mil assinaturas reivindicam asfalto em comunidades de Alegre

São Nicolau de Flue, eremita

Prefeitura de Cachoeiro tenta disciplinar trânsito em cruzamento

Pai é preso suspeito de estuprar a filha de 11 anos em Marataízes

PM encontra pé de maconha dentro de casa em Cachoeiro

Torta Capixaba Orgulho da Nossa Gastronomia

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.