Mãe e avó de menina agredida por pai em MS pedem guarda provisória

Menina agredida

Pedidos foram feitos após divulgação de vídeo com agressão contra menina.
Advogado do suspeito diz que ele está arrependido e triste pelo que fez.
A dona de casa de 30 anos, mãe da menina de 9 anos que aparece em um vídeo apanhando do pai, disse que vai entrar com pedido de guarda provisória da menina. A avó paterna, que cuidou da garota durante 6 anos, também já recorreu à Justiça para ter a guarda da neta. O pai, auxiliar de serviços gerais de 29 anos, está preso e foi indiciado nessa segunda-feira (16) por lesão corporal dolosa. Por meio do advogado, ele disse estar arrependido pelo que fez.
A Polícia Civil começou a investigar as agressões depois que recebeu, na sexta-feira (13), as imagens feitas por uma testemunha. No vídeo, o homem aparece agredindo a menina com chinelo, irritado porque ela mexeu em imãs da geladeira. Na gravação na íntegra, a menina aparece levando 33 chineladas do paA dona de casa é mãe de outros 7 filhos, com idades entre 15 anos até 9 meses. Ela mora em Jardim, a 239 km de Campo Grande, e disse que entregou a filha para o ex-companheiro quando a criança tinha 2 anos de idade. A dona de casa alegou que não tinha condições de criar a menina, pois iria morar em uma fazenda em Porto Murtinho. “Não tinha dinheiro nem para comprar leite nem fralda, achei que era melhor deixar ela com o pai”.
Ela disse que não fez qualquer acordo judicial para deixar a criança com o pai. A menina morava com ele e avó paterna, em Campo Grande. Segundo a dona de casa, no começo, o homem levava a garota para visitar a avó materna e que ninguém na família imaginava que houvesse alguma agressão.
A dona de casa disse que, durante o casamento, foi agredida pelo suspeito. “Eu apanhei muito dele, mas não imaginava que ele fosse fazer uma coisa dessas com ela, porque eu era só mulher, mas ela tem parentesco com ele”.
Segundo dados do Conselho Tutelar em Campo Grande, a avó paterna também entrou com pedido de guarda provisória. No conselho, a informação é que a menina era criada por essa avó, até que o suspeito casou e pediu para levar a filha para a casa dele. Até então, dos 2 aos 7 anos, quando a mulher cuidava da neta, a criança não teria sido agredida.
O conselho informou ainda que a mãe biológica tem registro de maus-tratos de outros filhos, em casos ocorridos em Barbosa (SP). Depois da prisão do pai, a menina foi levada para ficar com a avó paterna. A madrasta saiu de casa da família, como bebê de 2 anos, com receio de alguma retaliação.
Defesa
O advogado Ronei Barbosa Souza, que representa o auxiliar de serviços gerais, disse que o homem está arrependido de ter agredido a filha e reconhece que agiu de forma exagerada. “Ele está extremamente arrependido, está triste e admite que foi um ato impensado.” relata.
Souza explicou que entrou com pedido de liberdade provisória na segunda-feira (16). Em primeira instância, a Justiça em Campo Grande fixou multa de R$ 2 mil. O advogado diz que o cliente não tem condições de pagar o valor estipulado e, por isso, foi protocolado um habeas-corpus no Tribunal de Justiça em Mato Grosso do Sul (TJ-MS), solicitando a retirada da fiança.
O advogado disse que a Justiça deve ser feita, mas “na proporção do ocorrido”, nos trâmites legais. “Não se pode apontar o dedo para alguém. Ele é um pai, que ama a filha. Há vários pais que erram, mas não deixam de amar os filhos”.i.



Publicidade


Outras Notícias


Novas suspeitas de obras superfaturadas em Presidente Kennedy

Santos Rodrigo e Salomão - Sacerdotes mártires

Veículo com marcas de tiros é encontrado abandonado em bairro de Cachoeiro

Soldados do Exército chegam à Cachoeiro e já atuam em pontos estratégicos

Sesa atualiza dados de febre amarela

ProUni: estudantes capixabas ganham mais prazo para apresentar documentos

Fespes vai denunciar Estado Brasileiro a entidades internacionais de direitos humanos pelo caos no ES

Procurador-geral da República vem ao Estado para dar aval à 'reforma da PM'

Governo abre processo contra 703 militares envolvidos em ‘revolta armada’

Famílias de militares seguem irredutíveis na porta dos batalhões

Nossa Senhora de Lourdes

São Miguel Febres - Padroeiro dos pedagogos

Atenção! Excesso de peso na mochila pode prejudicar saúde das crianças

Peritos aceleram liberação de cadáveres para receber mais corpos no DML

ARENA VERÃO 2017 COMEÇA NESTE FINAL DE SEMANA EM MARATAÍZES

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.