Pai é suspeito de agredir gêmeas e provocar morte de uma delas na BAHIA

Casa crime

Uma criança de 2 anos morreu e a irmã gêmea dela está internada no município de Vera Cruz, na Bahia, após agressão e violência sexual sofridas na tarde de terça-feira (5), segundo informações da polícia local. O pai delas é apontado como o autor dos crimes. Ele foi preso e está sob custódia da delegacia de Vera Cruz.
O coordenador do plantão policial, o investigador Paulo Sérgio, informou que a gravidade dos ferimentos fez com que uma das crianças morresse antes de dar entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da localidade de Mar Grande, para onde foram levadas. A irmã permanece sob cuidados médicos na manhã desta quarta-feira (6).
A Secretaria de Saúde de Vera Cruz, por meio da assessoria de imprensa, informou que a médica de plantão tentou reanimar a criança, mas não conseguiu salvá-la. O órgão acrescenta que ela sofreu mutilações e o atendimento foi feito na noite de terça-feira.
“Ele mesmo levou as crianças para o hospital dizendo que elas tinham caído da escada”, afirma o delegado Lúcio Ubiracê, titular de Vera Cruz. Ele chegou a se emocionar ao comentar o caso. “Nunca vi tamanha brutalidade em 20 anos de polícia”, disse.

Segundo a polícia, o suspeito havia se mudado para Vera Cruz há um mês. Familiares informaram que ele estava sozinho com as crianças em casa, quando começou a sessão de agressões por motivo ainda desconhecido. As duas apresentavam hematomas e marcas de violência sexual.
“Ele nunca tinha feito isso. Pelo menos a gente nunca soube. Não sei o que aconteceu. É uma situação horrorosa”, relata um familiar que prefere não revelar o nome.
De acordo com a delegacia de Vera Cruz, o suspeito não apresentou documentos na delegacia, mas ele é conhecido da polícia por autoria de furtos e assaltos na região. A mãe das crianças não foi localizada. Segundo familiares, ela está presa em Salvador.
Moradores da localidade de Conceição, onde ocorreu o crime, ficaram revoltados com a brutalidade do crime e cercaram a casa da família para acompanhar o trabalho da polícia. Muitos foram até a delegacia e ameaçaram invadir o local.


marluce.b@hotmail.com.br - Postado mais de 5 anos atrás
ele nunca foi pai na vida, ele e um mostro,a lei para ele e a lei do cão fazer o mesmo com ele.


Publicidade


Outras Notícias


Espírito Santo enfrenta desafio de vencer transmissão vertical do HIV, da hepatite B e da sífilis

Leptospirose é doença grave e transmitida por água contaminada de enchentes

Publicado decreto que autoriza uso do FGTS para compra de próteses

Saiba mais sobre as vacinas contra a gripe disponíveis no Brasil

Santo Apolônio, seu amor a Deus foi concreto

Inscrições para Cachoeirense Ausente de 2018 abrem nesta sexta (23)

Desfile e mostra cultural festejam emancipação de Cachoeiro

“A defesa da água é a defesa da vida”, afirma Papa

São Zacarias, Papa

Mais de cinco mil assinaturas reivindicam asfalto em comunidades de Alegre

São Nicolau de Flue, eremita

Prefeitura de Cachoeiro tenta disciplinar trânsito em cruzamento

Pai é preso suspeito de estuprar a filha de 11 anos em Marataízes

PM encontra pé de maconha dentro de casa em Cachoeiro

Torta Capixaba Orgulho da Nossa Gastronomia

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.