Soda cáustica - Unilever faz comunicado na TV sobre suspensão do Ades

Ades300

A Unilever Brasil decidiu veicular também na televisão o comunicado divulgado na segunda-feira (18) após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspender a fabricação, a distribuição, a venda e o consumo de lotes dos produtos com soja da bebida Ades, de diferentes sabores, versões e tamanhos em razão de uma falha que resultou no envase de embalagens “com solução de limpeza”.
No comunicado que está sendo veiculado na TV, a Unilever reafirma que “já identificou a causa do problema de qualidade e implementou as medidas corretivas correspondentes” e que está segura que a “plena colaboração com as autoridades pertinentes resultará em uma rápida solução para o benefício do consumidor”.
A Unilever informou que destacou um plano de mídia exclusiva e abrangente para o informe, que “envolve TV, spot em rádio, jornais nos principais estados do Brasil e canais oficiais da marca”.
O comunicado também foi publicado na página da Ades na internet.
A empresa informou nesta quarta-feira (20), por meio de sua assessoria de imprensa, que já conseguiu recolher 46 unidades das 96 unidades do lote com problema. Até esta terça-feira, o número de unidades recolhidas era 36.
Segundo a Unilever, a falha limita-se a 96 unidades de Ades sabor maçã, 1,5 litros, lote AGB25, produzidas na linha TBA3G na fábrica de Pouso Alegre – uma das 11 linhas de produção do produto.
A empresa também informou que permanece em 14 o número de casos – reconhecidos pela marca – de consumidores que tiveram problemas com a bebida do lote do recall.
Produto foi envasado com soda cáustica
O recall do Ades foi anunciado na quinta-feira (14). Segundo a fabricante, no lote com as iniciais AGB 25, fabricado em 25 de fevereiro, “foi identificada uma alteração no seu conteúdo decorrente de uma falha no processo de higienização, que resultou no envase de embalagens com solução de limpeza da máquina”.
A Unilever esclareceu nesta semana que a solução de limpeza envasada nas embalagens do lote com problema foi hidróxido de sódio (soda cáustica) a 2,5%. Ou seja, diluído a 2,5%. Isso significa que a substância está na concentração de 2,5% de seu total.
Unilever admite falha operacional e humana
Técnicos da Unilever se reuniram em audiência na terça (19), em Brasília, com a Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça (Senacon) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
De acordo com o diretor do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça, Amaury Oliva, a empresa apresentou na reunião um relatório que aponta falhas operacionais e humanas no processo de fabricação de Ades.
As autoridades aguardam um laudo da Vigilância Sanitária para definir as penalidades que podem ser aplicadas à empresa. Segundo o Ministério, o laudo deve sair na próxima quinta-feira (21). A multa da Secretaria Nacional do Consumidor pode chegar a R$ 6,2 milhões. A empresa também pode ser multada pela Anvisa em até R$ 1,5 milhão.
Confira a íntegra do comunicado divulgado na segunda-feira (18) pela Unilever Brasil e que está sendo veiculado na TV:
“Na segunda-feira, dia 18/3/13, a ANVISA publicou a Resolução RE 1005, em que decidiu de forma preventiva suspender a produção de novas unidades de ADES na linha TBA3G, uma das 11 linhas de fabricação de ADES. A ANVISA também suspendeu a distribuição, comercialização e consumo de todos os lotes fabricados nesta linha TBA3G, identificados com as iniciais AG.
A Unilever informa que:
(i) o problema de qualidade, já informado ao público em 13.3.13, limita-se a 96 unidades de Ades sabor maçã, 1,5 litros, lote AGB25, produzidas na linha TBA3G na fábrica de Pouso Alegre;
(ii) desde o dia 13.3.13, nenhum produto fabricado na linha TBA3G foi distribuído ao mercado. A linha encontra-se inativa;
(iii) já identificou a causa do problema de qualidade e implementou as medidas corretivas correspondentes;
(iv) já iniciou o cumprimento das determinações da ANVISA publicadas no dia de hoje, incluindo a retirada do mercado das unidades produzidas na linha TBA3G;
(v) está colaborando com a ANVISA com o fornecimento de todas as informações necessárias para a revogação da interdição cautelar que possibilitará o retorno da fabricação na linha TBA3G, bem como a liberação para a distribuição, comercialização e consumo dos lotes de ADES com iniciais AG (exceto AGB25);
(vi) todos os demais produtos ADES não correspondentes aos lotes com iniciais AG permanecerão no mercado, encontrando-se em perfeitas condições para consumo.
Estamos seguros de que nossa plena colaboração com as autoridades pertinentes resultarão em uma rápida solução para o benefício do consumidor.
Unilever Brasil.”



Publicidade


Outras Notícias


Novas suspeitas de obras superfaturadas em Presidente Kennedy

Santos Rodrigo e Salomão - Sacerdotes mártires

Veículo com marcas de tiros é encontrado abandonado em bairro de Cachoeiro

Soldados do Exército chegam à Cachoeiro e já atuam em pontos estratégicos

Sesa atualiza dados de febre amarela

ProUni: estudantes capixabas ganham mais prazo para apresentar documentos

Fespes vai denunciar Estado Brasileiro a entidades internacionais de direitos humanos pelo caos no ES

Procurador-geral da República vem ao Estado para dar aval à 'reforma da PM'

Governo abre processo contra 703 militares envolvidos em ‘revolta armada’

Famílias de militares seguem irredutíveis na porta dos batalhões

Nossa Senhora de Lourdes

São Miguel Febres - Padroeiro dos pedagogos

Atenção! Excesso de peso na mochila pode prejudicar saúde das crianças

Peritos aceleram liberação de cadáveres para receber mais corpos no DML

ARENA VERÃO 2017 COMEÇA NESTE FINAL DE SEMANA EM MARATAÍZES

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.