Taxista que matou jovem no ES vai a júri popular em Marechal Floriano

Desaparecida1

O taxista Deonésio Geike vai a júri popular, nesta segunda-feira (22), pela morte da jovem Thaís Lyrio de Andrade, assassinada no dia 8 de junho de 2012, em Marechal Floriano, região Serrana do Espírito Santo. A decisão pelo júri foi tomada após denúncia do Ministério Público Estadual (MPES) contra o acusado. Durante as investigações do homicídio, a polícia ainda descobriu a ossada de outra jovem, morta três anos antes, e o crime também acabou confessado por Geike. O julgamento está marcado para 9h, na Câmara Municipal de Vereadores da cidade. Deonésio está preso no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Viana, na Grande Vitória.
Thaís Lyrio de Andrade desapareceu após sair de casa para ir a um salão de beleza e não voltou mais. As investigações apontavam que o último contato dela teria sido com o taxista. Dez dias depois, no dia 18 de junho de 2012, ele confessou ter matado a jovem. Em depoimento, Geike disse que matou a dona de casa porque ela cobrou R$ 150 para ter relação sexual com ele, sendo que o acusado só tinha R$ 100 para pagá-la. O corpo foi enterrado em uma cova rasa.
Deonésio Geike é acusado de homicídio triplamente qualificado, por motivo fútil, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima, e ainda ocultação de cadáver. “O somatório da pena máxima dos crimes chega a 33 anos de prisão, sendo que para o homicídio varia de 12 a 30 anos e para a ocultação de cadáver de um a três anos”, disse o promotor Paulo Panaro.
A previsão é de que o julgamento termine na madrugada de segunda-feira ou ainda na manhã de terça-feira (23). “Calculo que o júri não acabe na segunda-feira, mas se acabar será durante a madrugada. Doze testemunhas serão ouvidas mais o relatório do acusado, e isso leva tempo. Depois ainda há o debate, que dura, no mínimo, cinco horas”, explicou o promotor.
No total, 12 testemunhas estarão presentes no júri popular e serão ouvidas em plenário, sendo seis pelo MPES e as demais pela defesa do réu. Dois promotores de Justiça, Paulo Panaro Figueira Filho e Jerson Ramos de Souza, além do Promotor de Justiça de Marechal Floriano Fabrício Admiral Souza, vão atuar na sustentação da denúncia.
Outra vítima
A Polícia Civil também está investigando uma ossada encontrada no mesmo terreno em que estava enterrado o corpo da jovem Thais Lyrio, assassinada pelo taxista, em Marechal Floriano. A polícia acredita que os ossos possam ser de Tânia Rodrigues dos Santos, que tinha 17 anos quando desapareceu, em 2009, após entrar no táxi de Geike. O acusado confessou a segunda morte, mas a ação penal sobre este crime não foi deflagrada porque o inquérito policial ainda não se encontra em condições de oferecimento de denúncia.


Fabrinadasilvafreitas@hotmail.com - Postado mais de 5 anos atrás
Isso eh uma pouca vergonha desse homen ele deve ser presso por mtos anos msm..


Publicidade


Outras Notícias


Cachoeiro se prepara para receber mais uma edição da Stone Fair

Bienal Rubem Braga terá encontro nacional de literatura fantástica

Dia D de vacinação contra gripe em Cachoeiro é no sábado (12)

Inscrições no Enem já começaram

Inscrições para o Enem passam de 200 mil em uma hora e meia

São Pedro de Tarantásia, foi um homem pacificador

Diocese de Cachoeiro adota medidas para evitar contágio de gripes

Santa Casa lança campanha para incentivar mulheres a doar sangue

Estudantes são assaltadas na porta de faculdade em Cachoeiro

Homem é morto durante tentativa de assalto em Cachoeiro

Nasceu; e agora? Psicólogos explicam como lidar com a depressão pós-parto

Atenção, motoristas! IPVA de veículos com finais de placas de 6 a 0 começa a vencer

Prorrogado para 10 de maio prazo para renovar contratos do Fies

Campanha de vacinação em todo o país vai até 01 de junho

Conta de luz: Em maio bandeira tarifária mais cara

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.