Médicos do SUS e privados param terça e quarta-feira (30 e 31)

Medicos

Os médicos que atendem a rede particular ou pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Espírito Santo garante que vão suspender as atividades na próxima terça-feira (30) e quarta-feira (31). Apenas os serviços de urgência e emergência serão mantidos nos hospitais. A categoria ameaça deflagrar greve, por tempo indeterminado, após o dia 10 de agosto.

A paralisação, no Estado, tem o apoio do Sindicato dos Médicos do Espírito Santo (Simes), Associação Médica do Espírito Santo (Ames), Conselho Regional de Medicina (CRM-ES), representantes de cooperativas médicas, de residentes, de especialidades e de acadêmicos de medicina das cinco faculdades do Estado.

De acordo com o presidente do Simes, Otto Baptista, o protesto faz parte do cronograma de enfrentamento ao Programa Mais Médicos e aos vetos da Lei que regulamenta a medicina. “É uma luta geral em nome da medicina e da população brasileira”, disse.

Baptista pontua que as consultas eletivas e exames da rede pública e privada de saúde serão suspensas. E orienta a população remarcá-las para outros dias. Segundo ele, a categoria voltará a se reunir após o dia 10 de agosto, para avaliar os resultados dos protestos. Além disso, decidirão se irão deflagrar greve por tempo indeterminado.

Dentre o cronograma de atividades, a programação inclui mobilização de médicos pelas redes sociais, envio de e-mails, panfletagem, publicação de vídeos denúncia na internet, paralisação de consultas rede pública e privada, blitz em hospitais e Unidades de Pronta Atendimento (UPA) da Grande Vitória.

Programação

30/07 – Paralisação de todo atendimento eletivo na rede pública e privada
Blitz em Hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPA) da Grande Vitória para verificar as condições de atendimento à população

31/07 – Paralisação de todo atendimento eletivo na rede pública e privada
Audiência com parlamentares
Ato público com concentração em frente ao CRM-ES

Marcha da Educação
Marcada para as primeiras horas desta sexta-feira (26), a I Marcha da Educação não aconteceu. A concentração seria na Praça do Papa, Enseada do Suá, em Vitória. O evento foi mobilizado pelo Facebook e é o 2º da educação que ninguém aparece.

A I Marcha da Educação foi criada no Facebook, pelo Ativismo Nacional ES e teve a confirmação de 650 pessoas no evento. Apesar de ser um movimento reivindicando melhorias na educação, a diretora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Espírito Santo (Sindiupes), Dorsilha Vaz, afirmou que o sindicato não fazia parte da organização deste manifesto.



Publicidade


Outras Notícias


Bienal Rubem Braga terá encontro nacional de literatura fantástica

Dia D de vacinação contra gripe em Cachoeiro é no sábado (12)

Inscrições no Enem já começaram

Inscrições para o Enem passam de 200 mil em uma hora e meia

São Pedro de Tarantásia, foi um homem pacificador

Diocese de Cachoeiro adota medidas para evitar contágio de gripes

Santa Casa lança campanha para incentivar mulheres a doar sangue

Estudantes são assaltadas na porta de faculdade em Cachoeiro

Homem é morto durante tentativa de assalto em Cachoeiro

Nasceu; e agora? Psicólogos explicam como lidar com a depressão pós-parto

Atenção, motoristas! IPVA de veículos com finais de placas de 6 a 0 começa a vencer

Prorrogado para 10 de maio prazo para renovar contratos do Fies

Campanha de vacinação em todo o país vai até 01 de junho

Conta de luz: Em maio bandeira tarifária mais cara

São Floriano, padroeiro dos bombeiros

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.