Lojistas culpam trânsito por queda nas vendas

Para quem anda hoje pelas principais vias do centro de Cachoeiro encontra, até em horários de pico, a fluidez que a maior cidade sulina há tempos não existia. Mas, as mudanças no trânsito realizadas pela

prefeitura desagradam a alguns comerciantes da Praça Jerônimo Monteiro, que culpam a retirada de ponto e de vagas de estacionamento pela queda de vendas. Reuniões entre dirigentes lojistas, prefeitura e comerciantes já foram feitas para sugerir alterações, sem êxito. Até um abaixo assinado circula entre os empresários descontentes, embora, na mesma região, haja quem discorde e aponte outras causas para a baixa temporada no setor varejista.

Desde que o ponto de ônibus em frente à Câmara mudou de lugar e o fluxo da Praça Jerônimo Monteiro passou a ser de mão única, em direção à Beira Rio, a insatisfação paira no Centro. Empresários reclamam da extinção das vagas para estacionar em frente às lojas, dos poucos pontos de carga e descarga e na mudança do ponto de ônibus, que reduziu, segundo eles, a passagem de pedestres pela via. A soma destes fatores, relatam, surtiu efeito na queda da clientela. Dois encontros entre a prefeitura já aconteceram – no mês passado e nesta semana. De acordo com o empresário do setor audiovisual, Edgar Baião, o presidente da Associação Comercial e Industrial de Cachoeiro de Itapemirim (Acisci) Ruberval Rocha viajou a Brasília junto com o prefeito, para expor o assunto. A reportagem tentou contato com o dirigente, mas não obteve retorno.

De encontro às reclamações, há quem pense diferente. O gerente de uma loja de vestuário, na Rua 25 de Março, Lucas Oliveira, garante que não houve surpresas, pois em setembro já é esperado baixo volume de vendas. “Os clientes não têm deixado de ir à loja por conta da mudança. Nada mudou, a não ser a melhora do fluxo de veículos. Antes era comum engarrafamento neste ponto, todos os dias”, analisou Oliveira.

Na bronca

Entretanto, o vendedor de uma loja de instrumentos musicais, Rafael Oliveira conta que a empresa sofreu queda brusca de venda nos últimos três meses. A redução, analisa, chegou a 40% no volume de vendas. Para ele, surtiu efeito sobre o fluxo de pedestres a retirada do ponto de ônibus em frente à Câmara Municipal, que migrou para a Rua Costa Pereira. “Muitas pessoas que passavam por aqui para pegar o ônibus, antes transitavam no comércio. São consumidores que realizam compras não programadas”, comenta. Para atrair os clientes, a loja está utilizando como chamariz a comodidade do cliente estacionar no rotativo e pagar a conta pelo uso da vaga enquanto o consumidor estiver no estabelecimento.

O gerente de uma empresa de informática, José Fernandes Neto, também assinou a petição para as mudanças. Radical, diz que tudo deveria voltar ao que era antes. As vendas em sua loja também caíram. “Nos últimos três meses vendemos R$ 428 mil. R$ 230 mil a menos do que o mesmo período de 2012”, contabiliza. Os pontos de carga e descarga continuam no alvo das reclamações. Há apenas uma vaga para dezenas de lojistas do comércio em frente à Praça Jerônimo Monteiro. Há pouco tempo, a prefeitura prometeu que criaria mais dois locais – próximo ao shopping Cachoeiro e no extinto ponto em frente à Câmara.

Prefeitura avalia pedidos

Em nota, a prefeitura de Cachoeiro informou que a comissão que coordena as alterações autorizou a parada de veículos na faixa da direita (rente à agência da Caixa Econômica Federal), atendeu e substituiu a sinalização, que agora proíbe apenas o estacionamento. “Os outros pedidos estão sendo avaliados para que não seja comprometido o fluxo no trânsito. Dentro dos próximos dez dias será feita a pintura complementar na pista, demarcando as vagas de estacionamento para motos na Rua 25 de Março, do lado esquerdo, no trecho entre a Ponte Municipal e a rua Barão de Itapemirim.

Novas vagas de carga e descarga serão criadas logo após a retirada do antigo abrigo no ponto de parada de ônibus próximo à Câmara Municipal. A retirada está agendada para esta semana. “Com isso, a região ganhará duas áreas voltadas para carga e descarga: uma próxima à Câmara, na Praça; e outra, próxima à Secretaria Municipal da Fazenda”. A prefeitura informa ainda que está previsto novo encontro entre a administração e os empresários locais. A data deve ser definida e anunciada assim que for avaliada a proposta oficial, enviada nesta semana pelos comerciantes. Além de um abaixo-assinado reivindicando atenção ao problema, foi confeccionado um mapa com sugestões de melhoria, que, na prática, retoma quase que na totalidade a ordenação anterior do trânsito.

Fonte: O Fato



Publicidade


Outras Notícias


Espírito Santo enfrenta desafio de vencer transmissão vertical do HIV, da hepatite B e da sífilis

Leptospirose é doença grave e transmitida por água contaminada de enchentes

Publicado decreto que autoriza uso do FGTS para compra de próteses

Saiba mais sobre as vacinas contra a gripe disponíveis no Brasil

Santo Apolônio, seu amor a Deus foi concreto

Inscrições para Cachoeirense Ausente de 2018 abrem nesta sexta (23)

Desfile e mostra cultural festejam emancipação de Cachoeiro

“A defesa da água é a defesa da vida”, afirma Papa

São Zacarias, Papa

Mais de cinco mil assinaturas reivindicam asfalto em comunidades de Alegre

São Nicolau de Flue, eremita

Prefeitura de Cachoeiro tenta disciplinar trânsito em cruzamento

Pai é preso suspeito de estuprar a filha de 11 anos em Marataízes

PM encontra pé de maconha dentro de casa em Cachoeiro

Torta Capixaba Orgulho da Nossa Gastronomia

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.