Suposto ganhador dos R$ 23 milhões abandonados da Mega-Sena morreu de enfarte

Mega sena

O prêmio de R$ 23 milhões da Mega-Sena que não foi resgatado ainda provoca burburinho na cidade de Ponta Grossa, interior do Paraná. O ganhador teve 90 dias para buscar a bolada, o prazo foi prorrogado e ninguém apareceu.

Muitos moradores da cidade acreditam que o vencedor foi o funcionário da prefeitura Dirlei Bonfim, de 48 anos, conhecido como Lelé. Ele morreu de enfarte e foi enterrado dois dias depois do sorteio.

De acordo com Lorival Marques, amigo de Lelé, o apostador chegou a comunicar a família que seria o ganhador do prêmio.

— Ele chegou em casa, falou pra família que tinha acertado, daí a mãe dele acho que não acreditou, porque ele tomava bastante. E daí, quando ele foi dormir, aconteceu dele morrer. Eles não acreditaram e a roupa dele já tinha lavado.

Bonfim era viúvo e vivia com a mãe, Tereza Oliveira do Bonfim. Ela nega que o filho tenha falado sobre o bilhete premiado, mas afirma que chegou a ser procurada pela Caixa Econômica Federal e o papel da aposta não foi encontrado.

Tereza diz não estar interessada no dinheiro, só pensa na morte do filho. Mesmo assim, bem-humorada, ela arrisca um palpite.

— Se ele ganhou, foi com ele para o cemitério.

Fonte: R7



Publicidade


Outras Notícias


PREFEITURA DE CACHOEIRO E SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE AMPLIA EXAMES

Caminhoneiro sofre sequestro-relâmpago e tem caminhão roubado em Cachoeiro

Motorista morre afogado em Itapemirim

Jovem de 15 anos morre após perder o controle de motocicleta na curva de Boa Vista, em Marataízes.

Público não comparece ao Carnaval de Cachoeiro

São Martiniano - O jovem eremita

Caminhão e carro batem de frente e duas pessoas morrem na BR 101 em Atílio Vivácqua

Campanha coleta mais de 40 toneladas de lixo eletrônico em Cachoeiro

Novas suspeitas de obras superfaturadas em Presidente Kennedy

Santos Rodrigo e Salomão - Sacerdotes mártires

Veículo com marcas de tiros é encontrado abandonado em bairro de Cachoeiro

Soldados do Exército chegam à Cachoeiro e já atuam em pontos estratégicos

Sesa atualiza dados de febre amarela

ProUni: estudantes capixabas ganham mais prazo para apresentar documentos

Fespes vai denunciar Estado Brasileiro a entidades internacionais de direitos humanos pelo caos no ES

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.