Armas e quase 500 peças de palmito extraídas ilegalmente são apreendidas

Palmito__837eb14d7f

Quase 500 peças de palmito extraídas ilegalmente, além de duas armas e munições, foram apreendidas nesta quinta-feira (07), em Vila Maria e Taquarussu, no município de Vargem Alta, durante uma operação do Batalhão da Polícia Militar Ambiental (BPMA).

Em uma das residências vistoriadas pelos policiais foi encontrada uma espingarda usada para caça de animais silvestres com dez cartuchos intactos e dois cartuchos usados. O dono não estava presente no momento da vistoria e a arma e as munições foram encaminhadas ao delegado que estava de plantão para que as devidas providências fossem tomadas.

Na segunda residência foi encontrada uma garrucha com 14 munições intactas, 160 peças de palmito de origem nativa e 172 vidros vazios que seriam utilizados para o acondicionamento do palmito. Um homem de 48 anos, responsável pelo material, foi conduzido pelos policiais à Delegacia de Polícia do município, onde foi autuado em flagrante.

Já na terceira residência, os policiais encontraram 338 peças de palmito de origem nativa, mantidos irregularmente em depósito. Um homem de 50 anos deixou o local antes da chegada da Polícia Ambiental e não foi localizado. O material foi apreendido pelos policiais e encaminhado à Delegacia de Vargem Alta.

De acordo com o comandante da operação, capitão Reinaldo Faria, o que mais chamou a atenção foi a forma precária como o palmito apreendido seria processado para a comercialização. “Além do crime ambiental, constatamos que a forma como o palmito é acondicionado nos frascos é completamente contrária às normas sanitárias. Só para se ter uma ideia, um dos responsáveis pelo material apreendido disse que os frascos que ele utiliza são obtidos com pessoas que os obtêm em depósitos de lixo. Isso, sem dúvida, pode causar doenças às pessoas que consumirem o produto”, afirma.

Todo o material apreendido que ainda estava in natura, portanto, não contaminado, foi doado a entidades assistenciais, após parecer dos técnicos do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf). Os agentes do Idaf também lavraram dois autos de infração em desfavor dos acusados, nos valores de R$ 8 mil e R$ 16,9 mil.

Importante

O palmito juçara é extraído de uma palmeira que apresenta estirpe único e que, por não produzir brotação, sua extração acarreta a morte da planta. A exploração ilegal da espécie, que está em risco de extinção, acarreta sérios prejuízos para o meio ambiente, pois, além dos espécimes que são cortados, há o dano ambiental pela necessidade de abertura de trilhas e picadas na mata, prejudicando outras árvores e plantas.

Denúncias

As pessoas poderão fazer suas denúncias de forma anônima e segura através dos telefones ou e-mail para a Polícia Ambiental no sul do Estado:

Cachoeiro de Itapemirim: (28) 3521-3358

Guaçuí: (28) 3553-2042

E-mail: cmt4cia.bpma@pm.es.gov.br



Publicidade


Outras Notícias


Cachoeiro se prepara para receber mais uma edição da Stone Fair

Bienal Rubem Braga terá encontro nacional de literatura fantástica

Dia D de vacinação contra gripe em Cachoeiro é no sábado (12)

Inscrições no Enem já começaram

Inscrições para o Enem passam de 200 mil em uma hora e meia

São Pedro de Tarantásia, foi um homem pacificador

Diocese de Cachoeiro adota medidas para evitar contágio de gripes

Santa Casa lança campanha para incentivar mulheres a doar sangue

Estudantes são assaltadas na porta de faculdade em Cachoeiro

Homem é morto durante tentativa de assalto em Cachoeiro

Nasceu; e agora? Psicólogos explicam como lidar com a depressão pós-parto

Atenção, motoristas! IPVA de veículos com finais de placas de 6 a 0 começa a vencer

Prorrogado para 10 de maio prazo para renovar contratos do Fies

Campanha de vacinação em todo o país vai até 01 de junho

Conta de luz: Em maio bandeira tarifária mais cara

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.