Mais de 1,5 mil detentos farão Enem no Espírito Santo

Sejus

Mais de 1,5 mil internos do sistema prisional capixaba participarão do Exame Nacional do EnsinoMédio (Enem) neste ano. As provas serão realizadas nos dias 03 e 04 de dezembro e serãoaplicadas em 27 unidades prisionais do Espírito Santo, em 13 municípios da Grande Vitória e do interior do Estado.

Em todo o Espírito Santo, 1.551 internos farão as provas do Enem. Esse número é 17,5% maiorque o registrado em 2012, quando 1.320 internos participaram do exame. O crescimento é aindamaior se comparado aos inscritos nas provas de 2009, quando somente 36 alunos prestaram oEnem.

De acordo com a diretora de Ressocialização da Sejus, Regiane Kieper do Nascimento, a expectativaé que a participação de detentos nas provas do Enem continue crescendo a cada ano. “Esseaumento é resultado da consolidação da política de acesso à educação nos presídios do EspíritoSanto, como direito do preso. E, a cada ano, essa política vem sendo ampliada e estruturada emtodas unidades prisionais do Estado. Com isso, conseguimos ampliar o número de internosmatriculados e, consequentemente, o número de participantes no Enem”, explicou.

Entre os benefícios para os alunos que vão prestar o Enem estão a possibilidade de concessão definanciamento estudantil por meio do ProUni (Programa Universidade para Todos), do GovernoFederal, e chances de receberem bolsas de estudos em faculdades particulares, por meio doprograma Nossa Bolsa, do governo estadual.

A nota obtida no Enem também poderá ser utilizada em processos seletivos de instituições deensino superior, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). E, caso alcance a pontuaçãonecessária, o candidato também poderá receber a certificação de conclusão do Ensino Médio.

Educação é referência

Atualmente, o Espírito Santo possui 3,6 mil presos estudando dentro de 27 unidades prisionais,desde a alfabetização até o Ensino Médio na modalidade de Educação para Jovens e adultos (EJA).Enquanto a média nacional de presos na escola é de 10% nosso índice é de 25% da populaçãocarcerária em sala de aula. Se considerarmos apenas os presos condenados, esse índice passa para34%.

Entre a população carcerária feminina esse índice é ainda maior. Hoje, o Espírito Santo é o Estadocom mais mulheres presas envolvidas em atividades educacionais no País. Cerca de 60% delas estãoinseridas no processo educacional.

Estudar reduz a pena

A Lei nº 12.433/11, sancionada em junho, alterou a Lei de Execução Penal para permitir a redução da pena dos presos que estudam. O benefício da remição autoriza a redução de um dia da pena a cada 12 horas de estudo, distribuídas em três dias.



Publicidade


Outras Notícias


Novas suspeitas de obras superfaturadas em Presidente Kennedy

Santos Rodrigo e Salomão - Sacerdotes mártires

Veículo com marcas de tiros é encontrado abandonado em bairro de Cachoeiro

Soldados do Exército chegam à Cachoeiro e já atuam em pontos estratégicos

Sesa atualiza dados de febre amarela

ProUni: estudantes capixabas ganham mais prazo para apresentar documentos

Fespes vai denunciar Estado Brasileiro a entidades internacionais de direitos humanos pelo caos no ES

Procurador-geral da República vem ao Estado para dar aval à 'reforma da PM'

Governo abre processo contra 703 militares envolvidos em ‘revolta armada’

Famílias de militares seguem irredutíveis na porta dos batalhões

Nossa Senhora de Lourdes

São Miguel Febres - Padroeiro dos pedagogos

Atenção! Excesso de peso na mochila pode prejudicar saúde das crianças

Peritos aceleram liberação de cadáveres para receber mais corpos no DML

ARENA VERÃO 2017 COMEÇA NESTE FINAL DE SEMANA EM MARATAÍZES

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.