Porto Central: prefeita lembra Ferrous e pede que empreendendores não decepcionem o povo de Kennedy

Amanda

A audiência pública, presidida por representantes do Ibama, atraiu mais de 600 pessoas ao Ginásio de Esportes “Correão”, semana passada. O ato é a última etapa do licenciamento ambiental do Governo Federal para a implantação do Porto Central de Presidente Kennedy, cujas obras devem ter início em junho do 2014, ao custo inicial de R$ 1,8 bilhão (um bilhão e oitocentos mil reais).

Na cerimônia de abertura do evento, a prefeita Amanda Quinta Rangel (SDD) deu as boas-vindas ao empreendimento, mas cobrou dos empresários “que não decepcionem nosso povo, frustrado com as promessas não cumpridas da Ferrous”. Falando pelos empreendedores – nacionais e holandeses, do Porto de Roterdã – o engenheiro José Maria Novaes respondeu que “a prefeita e todo Presidente Kennedy podem ter certeza de que o PCPK já é uma realidade, irreversível”.

SANTUÁRIO GARANTIDO

Uma das preocupações levantadas durante a audiência pública era quanto á preservação da Igreja de Nossa Senhora das Neves, tendo em vista que parte das instalações do Porto Central ficarão na praia bem em frente ao santuário, tombado como patrimônio histórico estadual. Vídeo apresentado pelos representantes da TPK, empresa responsável pelas obras, mostrou que a edificação não será afetada, “permanecendo fora da área portuária, com acesso asfaltado próprio e cinturão verde de proteção no seu entorno”.

Além da fiscalização dos órgãos federais, como o Ibama, e estaduais, como o Iema e o Conselho Estadual de Cultura, os representantes federais explicaram que a Prefeitura de Presidente Kennedy terá a atribuição de fazer valer o seu PDM – Plano Diretor Municipal, lei que estabelece limites urbanísticos e asseguram os interesses do município.

O período de implantação do porto, entre 2014 e 2017, prevê a criação de até 4.700 empregos diretos. Depois de inaugurado e em plena operação, o Porto Central e as empresas em seu entorno poderão gerar até 8.400 postos de trabalho.

De acordo com a prefeita Amanda Quinta Rangel, “desde o início da nossa gestão, estamos desenvolvendo, em parceria com o Governo do Estado e a Findes, programas de qualificação e formação de mão-de-obra, visando ocupar pelo menos 2.000 dessas vagas, tão reivindicadas por nosso povo. Os cursos técnicos gratuitos já contam com mais de 300 alunos”, acentuou.

Fonte: Atenas



Publicidade


Outras Notícias


Cachoeiro se prepara para receber mais uma edição da Stone Fair

Bienal Rubem Braga terá encontro nacional de literatura fantástica

Dia D de vacinação contra gripe em Cachoeiro é no sábado (12)

Inscrições no Enem já começaram

Inscrições para o Enem passam de 200 mil em uma hora e meia

São Pedro de Tarantásia, foi um homem pacificador

Diocese de Cachoeiro adota medidas para evitar contágio de gripes

Santa Casa lança campanha para incentivar mulheres a doar sangue

Estudantes são assaltadas na porta de faculdade em Cachoeiro

Homem é morto durante tentativa de assalto em Cachoeiro

Nasceu; e agora? Psicólogos explicam como lidar com a depressão pós-parto

Atenção, motoristas! IPVA de veículos com finais de placas de 6 a 0 começa a vencer

Prorrogado para 10 de maio prazo para renovar contratos do Fies

Campanha de vacinação em todo o país vai até 01 de junho

Conta de luz: Em maio bandeira tarifária mais cara

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.