19 pinguins encontrados no litoral do ES retornam ao mar

Piguim

Dezenove pinguins-de-magalhães encontrados em praias do Espírito Santo e do Rio de Janeiro nos últimos meses retornaram ao mar nesta semana. Essa é a terceira soltura de animais marinhos em 2013 e foi realizada próxima à costa de Iriri, em Anchieta.

A expectativa é que as aves percorram 3,5 mil quilômetros até a Patagônia, seu habitat natural. A atividade é uma ação do Instituto de Pesquisa e Reabilitação de Animais Marinhos (Ipram), com apoio da Windive Atividades Subaquáticas, e parceria com o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema).

O procedimento é realizado há aproximadamente 20 quilômetros da costa, em meio a uma corrente marítima que segue do Norte em direção ao Sul e que auxiliará os animais durante a jornada.

As aves, que chegaram às praias brasileiras fracas, com ferimentos e doenças receberam tratamento no Centro de Reabilitação de Animais Marinhos do Espírito Santo, que funciona na sede do Iema, em Cariacica. O local foi reformado recentemente e conta com um Centro de Tratamento Intensivo para os bichos.

Atualmente ainda estão em tratamento 15 pinguins, que devem ser soltos até o fim deste ano. De acordo com o Ipram, os fatores que determinam quando estas aves estão aptas à soltura são a recuperação da camada de gordura, a capacidade de realizarem a impermeabilização das penas e exames de sangue que indiquem ausência de doenças.

O Centro de Reabilitação é de responsabilidade do Instituto de Pesquisa e Reabilitação de Animais Marinhos (IPRAM) e da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama), por meio Iema. A iniciativa conta com o apoio do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) por meio do Projeto de Monitoramento de Praia, que estabelece que as condicionantes ambientais de empresas de exploração de petróleo sejam direcionadas para a reabilitação de animais encontrados no litoral do Espírito Santo e Norte do Rio de Janeiro.

Pinguins-de-Magalhães

Os pinguins-de-magalhães, Spheniscus Magellanicu, possuem colônias na Patagônia do Chile e da Argentina e se alimentam, principalmente, de peixes como anchova e a sardinha. Durante o inverno, sobem a costa do Atlântico em direção ao Norte, seguindo as correntes marinhas em busca de alimento.

Os animais encalham nas praias quando não acham comida. Nesta situação, se encontram fracos e debilitados, alguns até machucados.

Durante a fase de recuperação, cada um deles consome aproximadamente um quilo de peixe por dia, além de medicamentos e fungicidas. Após se recuperarem, são soltos em alto mar, o que normalmente ocorre no município de Anchieta.

Entre os fatores que estão sendo estudados por especialistas para explicar o aumento do aparecimento dos pinguins na costa capixaba está o fenômeno La Niña que influencia as correntes marinhas, e a pesca predatória, que diminui a oferta de alimentos.

Se alguém encontrar um animal marinho na praia que precise de cuidados, deve entrar em contato com o Ipram pelo telefone (27) 9865-6975.

Mais imagems

Pinguim 2


Publicidade


Outras Notícias


Novas suspeitas de obras superfaturadas em Presidente Kennedy

Santos Rodrigo e Salomão - Sacerdotes mártires

Veículo com marcas de tiros é encontrado abandonado em bairro de Cachoeiro

Soldados do Exército chegam à Cachoeiro e já atuam em pontos estratégicos

Sesa atualiza dados de febre amarela

ProUni: estudantes capixabas ganham mais prazo para apresentar documentos

Fespes vai denunciar Estado Brasileiro a entidades internacionais de direitos humanos pelo caos no ES

Procurador-geral da República vem ao Estado para dar aval à 'reforma da PM'

Governo abre processo contra 703 militares envolvidos em ‘revolta armada’

Famílias de militares seguem irredutíveis na porta dos batalhões

Nossa Senhora de Lourdes

São Miguel Febres - Padroeiro dos pedagogos

Atenção! Excesso de peso na mochila pode prejudicar saúde das crianças

Peritos aceleram liberação de cadáveres para receber mais corpos no DML

ARENA VERÃO 2017 COMEÇA NESTE FINAL DE SEMANA EM MARATAÍZES

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.