Gengibre: o aliado na perda de peso e infecções

Gengibre___e638e6fee2

O gengibre é um aliado para quem procura ter uma vida saudável, sendo fonte de combate a infecções, processos inflamatórios, auxilia na perda de peso e na prevenção do câncer. A raiz pode ser encontrada nas Centrais de Abastecimento do Espírito Santo (Ceasa/ES) com o preço médio ofertado a R$ 4,91 o quilo.

Conhecido por suas propriedades antioxidantes, o gengibre ocasiona diminuição do risco de vários tipos de câncer e possui efeito anti-inflamatório. Além disso, o gengibre acelera o metabolismo, aumentando a queima de gordura e, consequentemente, auxiliando na perda de peso. O valor nutricional do gengibre contendo em uma colher de chá é o equivalente a 2 calorias, 8 mg de potássio e teores insignificantes de gordura.

Segundo a nutricionista Mayara Magalhães, o componente ativo que proporciona os efeitos citados acima chama-se gingerol, que além da perda de peso, prevenção do câncer, entre outros fatores, alivia também os sintomas de enjoos e náuseas. “O gengibre é rico em magnésio, que auxilia o bom funcionamento do sistema imunológico, que nos protege contra as doenças, além de auxiliar na saúde dos ossos e dentes”, explica a nutricionista.

Mayara ensina como fazer uma receita com o gengibre para desintoxicação.

Suco detox de maçã verde, limão e gengibre

Ingredientes
1 folha pequena de couve-manteiga
½ maçã com casca
Raspas de gengibre a gosto
400 ml de água gelada
suco de 1 limão

Preparo:
Higienize os alimentos. Pique a couve e a maçã. Raspe o gengibre e coloque tudo no liquidificador junto com a água. Depois de bater bem até ficar homogêneo, acrescente o suco de limão e bata mais um pouco. Não coe para manter as fibras. Sirva bem gelado.

Plantio e Colheita

Cultivado a céu aberto, o gengibre exige um espaçamento mínimo de 1,20 m entre linhas, e de 20 a 25 cm entre plantas. No Espírito Santo, ele começa a ser plantado em setembro para que a colheita se inicie em julho e possa se estender até outubro e novembro. O plantio antecipado onera o custo de produção e os tardios proporcionam menores rendimentos.

No Espírito Santo, em 2013 foram produzidas 2.870 toneladas de gengibre destinadas ao mercado externo. Santa Maria de Jetibá e Santa Leopoldina são os maiores produtores do Estado, sendo que este último possui aproximadamente 100 hectares de plantação cultivados por 140 famílias.

De acordo com a Secretaria de Estado de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura, e Pesca (Seag), somente no ano passado o Espírito Santo faturou U$ 4 milhões com o gengibre vendido para outros países. Em relação ao ano de 2012, o desempenho supera o preço médio em 84,4%, o volume de exportação em 17,6%, e as divisas em 118,3%.

O pesquisador do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Carlos Alberto Simões, revela que o cultivo do gengibre exige muitos tratos culturais, sendo assim 62% do custo da produção destinados à mão de obra. “Os cuidados dos produtores geram raízes que chegam a pesar de três a cinco quilos”, afirma Simões.



Publicidade


Outras Notícias


Novas suspeitas de obras superfaturadas em Presidente Kennedy

Santos Rodrigo e Salomão - Sacerdotes mártires

Veículo com marcas de tiros é encontrado abandonado em bairro de Cachoeiro

Soldados do Exército chegam à Cachoeiro e já atuam em pontos estratégicos

Sesa atualiza dados de febre amarela

ProUni: estudantes capixabas ganham mais prazo para apresentar documentos

Fespes vai denunciar Estado Brasileiro a entidades internacionais de direitos humanos pelo caos no ES

Procurador-geral da República vem ao Estado para dar aval à 'reforma da PM'

Governo abre processo contra 703 militares envolvidos em ‘revolta armada’

Famílias de militares seguem irredutíveis na porta dos batalhões

Nossa Senhora de Lourdes

São Miguel Febres - Padroeiro dos pedagogos

Atenção! Excesso de peso na mochila pode prejudicar saúde das crianças

Peritos aceleram liberação de cadáveres para receber mais corpos no DML

ARENA VERÃO 2017 COMEÇA NESTE FINAL DE SEMANA EM MARATAÍZES

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.