Campanha contra gripe inclui mais 148,4 mil crianças no Espírito Santo

Avacina2_jpg

A campanha nacional de vacinação contra a gripe começou nesta terça-feira (22) e contemplará, neste ano, 834.168 pessoas no Espírito Santo, incluídas entre o público prioritário. A novidade é que um número maior de crianças será beneficiado com a ampliação da faixa etária para menores de cinco anos. No ano passado, o público infantil foi de seis meses a menores de dois anos. Com isso, deverão ser vacinadas 148.423 crianças a mais no Estado. O Dia “D”, de maior mobilização, será realizado neste sábado (26).

A meta é vacinar 80% da população considerada de risco para complicações por gripe. Além das crianças de seis meses a menores de cinco anos, também devem ser imunizadas pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas portadoras de doenças crônicas não-transmissíveis, população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

A coordenadora do Programa de Imunizações da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Danielle Grillo, explicou que o Ministério da Saúde (MS) está preocupado em reduzir o risco de complicações da doença que podem levar à internação e até ao óbito. Só aqui no Estado, no ano passado, 146 pessoas desenvolveram síndrome respiratória aguda grave e, dessas, 30 morreram. A maioria dos casos foi de infecção por vírus da Influenza A e B, que pode ser prevenida por meio da vacina.

Danielle lembrou que o Ministério a cada ano vem ampliando o público contemplado com a vacina, porque monitora o comportamento do vírus e em que faixa ocorre maior complicação pela doença. “Em 2013, no Brasil, o número de internações de crianças menores de cinco anos se igualou à quantidade de internações de idosos com influenza. Juntos, esses dois grupos somaram mais de 52% dos casos de internação por síndrome respiratória aguda grave”, explicou.

A coordenadora ressalta que a campanha, que é realizada sempre no mês de abril, antes do inverno, é estratégica para proteger a população de maior risco durante o período de maior circulação do vírus da gripe. Mas ressalta que é importante a adesão desse público, que deve buscar as unidades municipais de saúde o quanto antes, para dar tempo de o organismo desenvolver os anticorpos.

“A produção de células de defesa do organismo começa 15 dias após a aplicação da vacina. Por isso é importante que as pessoas procurem logo os postos de saúde, para chegarem no inverno já protegidas”, destacou.

No ano passado, 501.666 pessoas foram vacinadas contra a gripe no Estado, representando uma cobertura de 89%, superando a meta do Ministério, mas a coordenadora estadual lembra que é importante obter uma boa adesão em todos os grupos e, geralmente, as gestantes é que oferecem maior resistência, apesar do índice vir melhorando a cada ano. “As gestantes que tomam vacina, além de se proteger, também estarão cuidando da saúde do seu bebê, porque desenvolverão anticorpos que serão passados para o neném, por meio do aleitamento materno. Esta mesma lógica vale para as puérperas (mães até 45 dias após o parto)”, destacou ainda.

Campanha contra gripe
Período: 22 de abril a 09 de maio
Postos de vacinação: 530 distribuídos em todo o Estado
Doses enviadas: 900.900

Público-alvo: 834.168
Crianças de seis meses a menores de cinco anos: 227.988
Pessoas com 60 anos ou mais: 370.769
Trabalhadores de saúde: 65.823
Povos indígenas: 3.396
Gestantes: 39.782
Puérperas (até 45 dias após o parto): 6.540
Pessoas portadoras de doenças crônicas não-transmissíveis: 104.915
População privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional: 19.217

Saiba mais:

Transmissão: a transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz).

Prevenção: a vacina contra gripe é eficaz, mas não impede a circulação do vírus. Portanto, é importante adotar cuidados de higiene que ajudam na prevenção: lavar as mãos várias vezes ao dia; cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar; evitar tocar o rosto e não compartilhar objetos de uso pessoal.

Sintomas: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.

Médico – Em caso de síndrome gripal, deve-se procurar um serviço de saúde o mais rápido possível. Mesmo pessoas vacinadas, ao apresentarem os sintomas da gripe – especialmente se são integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações – devem procurar, imediatamente, o médico.



Publicidade


Outras Notícias


Bienal Rubem Braga terá encontro nacional de literatura fantástica

Dia D de vacinação contra gripe em Cachoeiro é no sábado (12)

Inscrições no Enem já começaram

Inscrições para o Enem passam de 200 mil em uma hora e meia

São Pedro de Tarantásia, foi um homem pacificador

Diocese de Cachoeiro adota medidas para evitar contágio de gripes

Santa Casa lança campanha para incentivar mulheres a doar sangue

Estudantes são assaltadas na porta de faculdade em Cachoeiro

Homem é morto durante tentativa de assalto em Cachoeiro

Nasceu; e agora? Psicólogos explicam como lidar com a depressão pós-parto

Atenção, motoristas! IPVA de veículos com finais de placas de 6 a 0 começa a vencer

Prorrogado para 10 de maio prazo para renovar contratos do Fies

Campanha de vacinação em todo o país vai até 01 de junho

Conta de luz: Em maio bandeira tarifária mais cara

São Floriano, padroeiro dos bombeiros

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.