Campanha contra gripe inclui mais 148,4 mil crianças no Espírito Santo

Avacina2_jpg

A campanha nacional de vacinação contra a gripe começou nesta terça-feira (22) e contemplará, neste ano, 834.168 pessoas no Espírito Santo, incluídas entre o público prioritário. A novidade é que um número maior de crianças será beneficiado com a ampliação da faixa etária para menores de cinco anos. No ano passado, o público infantil foi de seis meses a menores de dois anos. Com isso, deverão ser vacinadas 148.423 crianças a mais no Estado. O Dia “D”, de maior mobilização, será realizado neste sábado (26).

A meta é vacinar 80% da população considerada de risco para complicações por gripe. Além das crianças de seis meses a menores de cinco anos, também devem ser imunizadas pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas portadoras de doenças crônicas não-transmissíveis, população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

A coordenadora do Programa de Imunizações da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Danielle Grillo, explicou que o Ministério da Saúde (MS) está preocupado em reduzir o risco de complicações da doença que podem levar à internação e até ao óbito. Só aqui no Estado, no ano passado, 146 pessoas desenvolveram síndrome respiratória aguda grave e, dessas, 30 morreram. A maioria dos casos foi de infecção por vírus da Influenza A e B, que pode ser prevenida por meio da vacina.

Danielle lembrou que o Ministério a cada ano vem ampliando o público contemplado com a vacina, porque monitora o comportamento do vírus e em que faixa ocorre maior complicação pela doença. “Em 2013, no Brasil, o número de internações de crianças menores de cinco anos se igualou à quantidade de internações de idosos com influenza. Juntos, esses dois grupos somaram mais de 52% dos casos de internação por síndrome respiratória aguda grave”, explicou.

A coordenadora ressalta que a campanha, que é realizada sempre no mês de abril, antes do inverno, é estratégica para proteger a população de maior risco durante o período de maior circulação do vírus da gripe. Mas ressalta que é importante a adesão desse público, que deve buscar as unidades municipais de saúde o quanto antes, para dar tempo de o organismo desenvolver os anticorpos.

“A produção de células de defesa do organismo começa 15 dias após a aplicação da vacina. Por isso é importante que as pessoas procurem logo os postos de saúde, para chegarem no inverno já protegidas”, destacou.

No ano passado, 501.666 pessoas foram vacinadas contra a gripe no Estado, representando uma cobertura de 89%, superando a meta do Ministério, mas a coordenadora estadual lembra que é importante obter uma boa adesão em todos os grupos e, geralmente, as gestantes é que oferecem maior resistência, apesar do índice vir melhorando a cada ano. “As gestantes que tomam vacina, além de se proteger, também estarão cuidando da saúde do seu bebê, porque desenvolverão anticorpos que serão passados para o neném, por meio do aleitamento materno. Esta mesma lógica vale para as puérperas (mães até 45 dias após o parto)”, destacou ainda.

Campanha contra gripe
Período: 22 de abril a 09 de maio
Postos de vacinação: 530 distribuídos em todo o Estado
Doses enviadas: 900.900

Público-alvo: 834.168
Crianças de seis meses a menores de cinco anos: 227.988
Pessoas com 60 anos ou mais: 370.769
Trabalhadores de saúde: 65.823
Povos indígenas: 3.396
Gestantes: 39.782
Puérperas (até 45 dias após o parto): 6.540
Pessoas portadoras de doenças crônicas não-transmissíveis: 104.915
População privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional: 19.217

Saiba mais:

Transmissão: a transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz).

Prevenção: a vacina contra gripe é eficaz, mas não impede a circulação do vírus. Portanto, é importante adotar cuidados de higiene que ajudam na prevenção: lavar as mãos várias vezes ao dia; cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar; evitar tocar o rosto e não compartilhar objetos de uso pessoal.

Sintomas: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.

Médico – Em caso de síndrome gripal, deve-se procurar um serviço de saúde o mais rápido possível. Mesmo pessoas vacinadas, ao apresentarem os sintomas da gripe – especialmente se são integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações – devem procurar, imediatamente, o médico.



Publicidade


Outras Notícias


Novas suspeitas de obras superfaturadas em Presidente Kennedy

Santos Rodrigo e Salomão - Sacerdotes mártires

Veículo com marcas de tiros é encontrado abandonado em bairro de Cachoeiro

Soldados do Exército chegam à Cachoeiro e já atuam em pontos estratégicos

Sesa atualiza dados de febre amarela

ProUni: estudantes capixabas ganham mais prazo para apresentar documentos

Fespes vai denunciar Estado Brasileiro a entidades internacionais de direitos humanos pelo caos no ES

Procurador-geral da República vem ao Estado para dar aval à 'reforma da PM'

Governo abre processo contra 703 militares envolvidos em ‘revolta armada’

Famílias de militares seguem irredutíveis na porta dos batalhões

Nossa Senhora de Lourdes

São Miguel Febres - Padroeiro dos pedagogos

Atenção! Excesso de peso na mochila pode prejudicar saúde das crianças

Peritos aceleram liberação de cadáveres para receber mais corpos no DML

ARENA VERÃO 2017 COMEÇA NESTE FINAL DE SEMANA EM MARATAÍZES

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.