Papa Francisco proclama santos João Paulo II e João XXIII

Papa-franscisco

O papa Francisco proclamou neste domingo, 27, a santidade dos papas João XXIII e João Paulo II e pediu, em uma grande cerimônia na Praça de São Pedro, que ambos os pontífices sejam inscritos nos livros dos santos da Igreja. O rito foi feito em latim, em cerimônia concelebrada com o papa emérito Bento XVI.

A proclamação da santidade dos dois papas foi recebida com um grande aplauso na Praça de São Pedro, assim como em outros lugares de Roma, onde 800 mil pessoas acompanham a cerimônia.

O padre Ciro Benedetti, vice-diretor do escritório de imprensa do Vaticano, afirmou que 500 mil pessoas estão na área da Praça de São Pedro, na Via da Conciliação e em seus limites. Enquanto isso, no restante de Roma, nas diferentes praças onde foram instalados telões para seguir a cerimônia, há outras 300 mil.

A parte mais importante e esperada da cerimônia foi o rito da canonização, quando o governador regional da Congregação para a Causa dos Santos, o cardeal Angelo Amato, apresentou a Francisco “os três pedidos” de canonização para ambos os papas, primeiro com “grande força”, depois com “maior força” e, por último, com “grandíssima força”.

Em seguida, o papa pronunciou a fórmula: “Em homenagem à Santíssima Trindade, pela exaltação da fé católica e o aumento da vida cristã, com a autoridade de nosso Senhor Jesus Cristo e dos santos apóstolos Pedro e Paulo, após haver refletido largamente e invocado a ajuda divina e escutando o parecer de muitos de nossos irmãos bispos, declaramos santos João XXIII e João Paulo II”. E, finalmente, pediu que os dois papas fossem inscritos nos livros dos santos.

João Paulo II foi canonizado após um processo recorde por sua brevidade, graças a Bento XVI, que autorizou a abertura do processo sem esperar que se passassem cinco anos desde sua morte.

No entanto, o processo para sua beatificação e posterior canonização passou por todos os requisitos, entre eles o dos dois milagres realizados por sua intercessão. São eles: a cura da freira francesa Marie Simon-Pierre e do costarriquenho Floribeth Mora, ambos hoje presentes em São Pedro.

Autoridades. A canonização foi acompanhada por representantes de diversas organizações internacionais, como a Organização dos Estados Americanos (OEA) e a União Europeia (UE).

A OEA esteve representada por seu secretário geral, o chileno Miguel Insulza, enquanto a União Europeia por autoridades de suas três instituições políticas: o presidente do Conselho Europeu, Hernan van Rompuy; o vice-presidente do Parlamento, Miguel Ángel Martínez, e o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso.

O ato também teve a presença do brasileiro José Graziano da Silva, diretor-geral da Organização para a Alimentação e para a Agricultura (FAO), organismo autônomo das Nações Unidas com sede em Roma, e a diretora-executiva do Programa Mundial de Alimentos (PMA), Ertharin Cousin.

No total, participaram 93 delegações de países e instituições de todo o mundo.



Publicidade


Outras Notícias


Espírito Santo enfrenta desafio de vencer transmissão vertical do HIV, da hepatite B e da sífilis

Leptospirose é doença grave e transmitida por água contaminada de enchentes

Publicado decreto que autoriza uso do FGTS para compra de próteses

Saiba mais sobre as vacinas contra a gripe disponíveis no Brasil

Santo Apolônio, seu amor a Deus foi concreto

Inscrições para Cachoeirense Ausente de 2018 abrem nesta sexta (23)

Desfile e mostra cultural festejam emancipação de Cachoeiro

“A defesa da água é a defesa da vida”, afirma Papa

São Zacarias, Papa

Mais de cinco mil assinaturas reivindicam asfalto em comunidades de Alegre

São Nicolau de Flue, eremita

Prefeitura de Cachoeiro tenta disciplinar trânsito em cruzamento

Pai é preso suspeito de estuprar a filha de 11 anos em Marataízes

PM encontra pé de maconha dentro de casa em Cachoeiro

Torta Capixaba Orgulho da Nossa Gastronomia

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.