Pedágio na BR-101: cruzar o Espírito Santo pela rodovia vai custar R$ 21,60

P4-67774

A partir de domingo (18), quem for atravessar o Espírito Santo pela BR-101 terá que desembolsar, no total, R$ 21,60 com pedágio nas sete praças montadas ao longo pela Eco-101, empresa concessionária que administra a rodovia. A cobrança das tarifas – que variam entre R$ 1,60 e R$ 3,80 (tabela ao fim da matéria) – foi autorizada nesta quinta-feira (08), através da Resolução nº 4.327, publicada no Diário Oficial da União, pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Na tarde desta quinta-feira, a Eco 101 realizou uma coletiva de imprensa, em sua sede localizada às margens da BR-101, na Serra, para anunciar a autorização da cobrança de pedágio na rodovia e apresentar os projetos de duplicação e revitalização da via. O trecho sob concessão tem 476 km de extensão, sendo 458 km, no Espírito Santo, e 18 km, na Bahia.

“As obras de duplicação vão começar onde está concentrado o maior volume de veículos. Provavelmente, o primeiro trecho a ser duplicado será o trecho de Serra a Fundão”, informou o diretor superintendente da Eco101, Roberto Paulo Hanke.

O diretor contou que o edital prevê a duplicação de 50% da rodovia nos cinco primeiros anos de concessão, o que representa uma média de cerca de 50 km por ano, totalizando 250 km, em cinco anos. As obras devem começar no início de 2015.

Toda a rodovia deverá ser duplicada até o término do contrato de concessão que tem duração de 25 anos. Até o fim da concessão, a Eco 101 anunciou que vai investir cerca de R$ 3,2 bilhões nas obras na BR-101.

Entre outros projetos de melhoria apresentados pela empresa concessionária está o fim dos cruzamentos da BR-101 com a BR-262, por exemplo, em João Neiva e Viana. Nesses locais, os veículos que seguem pela BR-101 passarão por uma pista em baixo, enquanto os que estão na BR-262 seguem em uma pista em cima. Também será realizado um contorno em Iconha e instalados 14 painéis, sendo 10 fixos e quatro móveis, além de 30 radares (20 fixos e 10 móveis).

O diretor anunciou que, quando um trecho começar a apresentar um fluxo de veículos maior do que o previsto, ele sofrerá duplicação, independente de estar estabelecido no contrato de concessão. A empresa espera que com as melhorias anunciadas o tempo de viagem de Norte a Sul do Espírito Santo passe de, aproximadamente, 10 horas para seis horas.

Concessionária não teme protestos

Desde quando foi anunciada, a cobrança do pedágio na BR-101 tem sido alvo de reclamações por parte de usuários da rodovia, moradores de regiões próximas às praças de pedágio e também de políticos.

Roberto Paulo Hanke disse que a empresa concessionária não teme por protestos e manifestações devido o início da cobrança de pedágio. “Estamos seguindo, rigorosamente, o contrato e até além”, declarou.

De acordo com ele, a cobrança de pedágio antes de começar as obras de duplicação na rodovia já estava prevista nas condições do edital do processo de concessão. “O nosso compromisso é a duplicação da BR-101. Isso não vai interferir na tarifa do pedágio”, garantiu.

Outro ponto polêmico diz respeito aos moradores das proximidades das praças de pedágio que precisam passar, diariamente, pelo local para trabalhar e realizar outras atividades. Sobre uma possível isenção da cobrança para essas pessoas, Hanke revelou que a Eco 101 fez um levantamento socioeconômico nas comunidades ao longo da rodovia.

“Fomos em busca desses dados e estamos estudando caso a caso essas necessidades. Estamos buscando um forma de dar vantagem para esses usuários”, contou.

Melhorias
Durante a coletiva de imprensa desta tarde, a empresa concessionária também informou as melhorias já realizadas neste primeiro ano de concessão. Foram investidos mais de R$ 250 milhões em recuperação do pavimento, sinalização horizontal e vertical, guarda corpo de pontes, além de revitalização de 12 trevos ao longo da rodovia. Nesse período, a concessionária também instalou três passarelas, sendo elas nos municípios de Conceição da Barra, São Mateus e Serra.

Além disso, foram instalados mais de 260 mil “olhos de gatos” ao longo do trecho de concessão e 3 mil placas de sinalização. A concessionária instalou 12 bases de serviço operacional ao longo de todo o trecho sob concessão da Eco101, sendo uma base a cada 40 Km.

Veja os valores das tarifas em cada trecho

Pedro Canário – Km 2 (P1) – R$ 2,80
São Mateus – Km 86 (P2)- R$ 3,80
Aracruz – Km 172 (P3) – R$ 3,60
Serra – Km 242 (P4) – R$ 3,40
Guarapari – Km 325 (P5) R$ 3,50
Itapemirim – Km 398 (P6) R$ 3,00
Mimoso do Sul – Km 451 (P7) R$ 1,60



Publicidade


Outras Notícias


Espírito Santo enfrenta desafio de vencer transmissão vertical do HIV, da hepatite B e da sífilis

Leptospirose é doença grave e transmitida por água contaminada de enchentes

Publicado decreto que autoriza uso do FGTS para compra de próteses

Saiba mais sobre as vacinas contra a gripe disponíveis no Brasil

Santo Apolônio, seu amor a Deus foi concreto

Inscrições para Cachoeirense Ausente de 2018 abrem nesta sexta (23)

Desfile e mostra cultural festejam emancipação de Cachoeiro

“A defesa da água é a defesa da vida”, afirma Papa

São Zacarias, Papa

Mais de cinco mil assinaturas reivindicam asfalto em comunidades de Alegre

São Nicolau de Flue, eremita

Prefeitura de Cachoeiro tenta disciplinar trânsito em cruzamento

Pai é preso suspeito de estuprar a filha de 11 anos em Marataízes

PM encontra pé de maconha dentro de casa em Cachoeiro

Torta Capixaba Orgulho da Nossa Gastronomia

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.