Homem mata ex-mulher, ex-sogra e dá tiro no próprio peito no ES

Homicidio-iuna-b-05-06d3407230

Um homem matou a tiros a ex-mulher e a ex-sogra e depois tentou se matar em um cafezal na localidade de Perdição, em Iúna, Sul do Espírito Santo, nesta quinta-feira (5). O homem foi socorrido em um hospital da cidade. Familiares invadiram a unidade de saúde e, segundo a polícia, tentaram linchar o suspeito do crime. O crime teria sido cometido porque o homem não aceitava o fim do relacionamento. Ele foi transferido para a Santa Casa de Cachoeiro de Itapemirim, também no Sul do estado.
De acordo com a Polícia Militar, por volta das 6 horas da manhã desta quinta-feira (5), a filha de Vanilda Sindra de Oliveira, ex-esposa de Moacir Poleto Júnior, de 34 anos, saiu de casa e percebeu que o homem estava nas proximidades. Ao saber disso, a avó da menina, a dona de casa Armozina Sindra de Oliveira, 69 anos, saiu com uma vassoura na mão e foi atingida com um disparo de arma de fogo. A idosa caiu na calçada e morreu na hora.
Ao ouvir o disparo, Vanilda saiu de casa e, segundo a PM, entrou em luta corporal com Moacir. No entanto, ao ver que a mãe estava morta, ela correu para o banheiro da casa, onde também foi atingida por um disparo. Vanilda chegou a ser socorrida, mas faleceu no hospital de Iúna.
Segundo o titular da delegacia de Iúna, Eduardo Martelo, após o crime, Moacir foi para um matagal, nas proximidades da casa. “Ele correu para um matagal perto de um cafezal. No local, ele efetuou o disparo contra o próprio peito e tentou se desfazer da arma, um revólver calibre 32 que foi apreendido”, explica o delegado.
Revolta
Os corpos da vítimas foram encontrados por equipes da PM. Moacir foi levado para o hospital de Iúna. Pouco depois, quatro homens da família das vítimas quebraram a porta e invadiram a unidade hospitalar na tentativa de linchá-lo. Ele foi transferido, então, para a Santa Casa de Cachoeiro de Itapemirim, escoltado por várias viaturas.
Ele permanece internado em Cachoeiro sob escolta da Polícia Militar. O delegado de Iúna já instaurou o inquérito e Moacir foi autuado em flagrante. “Os homicídios foram duplamente qualificados por motivo torpe, envolvendo tocaia. A pena varia entre 12 e 30 anos de prisão”, disse.
Os corpos de Armozina e Vanilda foram encaminhados para o Serviço Médico Legal de Cachoeiro.

Fonte: G1



Publicidade


Outras Notícias


Novas suspeitas de obras superfaturadas em Presidente Kennedy

Santos Rodrigo e Salomão - Sacerdotes mártires

Veículo com marcas de tiros é encontrado abandonado em bairro de Cachoeiro

Soldados do Exército chegam à Cachoeiro e já atuam em pontos estratégicos

Sesa atualiza dados de febre amarela

ProUni: estudantes capixabas ganham mais prazo para apresentar documentos

Fespes vai denunciar Estado Brasileiro a entidades internacionais de direitos humanos pelo caos no ES

Procurador-geral da República vem ao Estado para dar aval à 'reforma da PM'

Governo abre processo contra 703 militares envolvidos em ‘revolta armada’

Famílias de militares seguem irredutíveis na porta dos batalhões

Nossa Senhora de Lourdes

São Miguel Febres - Padroeiro dos pedagogos

Atenção! Excesso de peso na mochila pode prejudicar saúde das crianças

Peritos aceleram liberação de cadáveres para receber mais corpos no DML

ARENA VERÃO 2017 COMEÇA NESTE FINAL DE SEMANA EM MARATAÍZES

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.