Homem mata ex-mulher, ex-sogra e dá tiro no próprio peito no ES

Homicidio-iuna-b-05-06d3407230

Um homem matou a tiros a ex-mulher e a ex-sogra e depois tentou se matar em um cafezal na localidade de Perdição, em Iúna, Sul do Espírito Santo, nesta quinta-feira (5). O homem foi socorrido em um hospital da cidade. Familiares invadiram a unidade de saúde e, segundo a polícia, tentaram linchar o suspeito do crime. O crime teria sido cometido porque o homem não aceitava o fim do relacionamento. Ele foi transferido para a Santa Casa de Cachoeiro de Itapemirim, também no Sul do estado.
De acordo com a Polícia Militar, por volta das 6 horas da manhã desta quinta-feira (5), a filha de Vanilda Sindra de Oliveira, ex-esposa de Moacir Poleto Júnior, de 34 anos, saiu de casa e percebeu que o homem estava nas proximidades. Ao saber disso, a avó da menina, a dona de casa Armozina Sindra de Oliveira, 69 anos, saiu com uma vassoura na mão e foi atingida com um disparo de arma de fogo. A idosa caiu na calçada e morreu na hora.
Ao ouvir o disparo, Vanilda saiu de casa e, segundo a PM, entrou em luta corporal com Moacir. No entanto, ao ver que a mãe estava morta, ela correu para o banheiro da casa, onde também foi atingida por um disparo. Vanilda chegou a ser socorrida, mas faleceu no hospital de Iúna.
Segundo o titular da delegacia de Iúna, Eduardo Martelo, após o crime, Moacir foi para um matagal, nas proximidades da casa. “Ele correu para um matagal perto de um cafezal. No local, ele efetuou o disparo contra o próprio peito e tentou se desfazer da arma, um revólver calibre 32 que foi apreendido”, explica o delegado.
Revolta
Os corpos da vítimas foram encontrados por equipes da PM. Moacir foi levado para o hospital de Iúna. Pouco depois, quatro homens da família das vítimas quebraram a porta e invadiram a unidade hospitalar na tentativa de linchá-lo. Ele foi transferido, então, para a Santa Casa de Cachoeiro de Itapemirim, escoltado por várias viaturas.
Ele permanece internado em Cachoeiro sob escolta da Polícia Militar. O delegado de Iúna já instaurou o inquérito e Moacir foi autuado em flagrante. “Os homicídios foram duplamente qualificados por motivo torpe, envolvendo tocaia. A pena varia entre 12 e 30 anos de prisão”, disse.
Os corpos de Armozina e Vanilda foram encaminhados para o Serviço Médico Legal de Cachoeiro.

Fonte: G1



Publicidade


Outras Notícias


Cachoeiro se prepara para receber mais uma edição da Stone Fair

Bienal Rubem Braga terá encontro nacional de literatura fantástica

Dia D de vacinação contra gripe em Cachoeiro é no sábado (12)

Inscrições no Enem já começaram

Inscrições para o Enem passam de 200 mil em uma hora e meia

São Pedro de Tarantásia, foi um homem pacificador

Diocese de Cachoeiro adota medidas para evitar contágio de gripes

Santa Casa lança campanha para incentivar mulheres a doar sangue

Estudantes são assaltadas na porta de faculdade em Cachoeiro

Homem é morto durante tentativa de assalto em Cachoeiro

Nasceu; e agora? Psicólogos explicam como lidar com a depressão pós-parto

Atenção, motoristas! IPVA de veículos com finais de placas de 6 a 0 começa a vencer

Prorrogado para 10 de maio prazo para renovar contratos do Fies

Campanha de vacinação em todo o país vai até 01 de junho

Conta de luz: Em maio bandeira tarifária mais cara

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.