Empresário acorrenta irmão que gastou R$ 8.000 em crack

Correntes06

Um caminhoneiro de 33 anos teve que ser acorrentado depois de gastar em apenas uma semana R$ 8.000 para comprar pedras de crack. A decisão de amarrar as pernas em uma corrente de sete metros foi tomada pelo irmão do usuário, um empresário de 43 anos, que temia que ele fosse assassinado. O caminhoneiro concordou em ser acorrentado depois de ficar sem dinheiro para comprar pedra, chegando a raspar com a uma gilete as mãos para fumar o que sobrou da droga entre os dedos.

Os ferimentos nas mãos fizeram com que a família o acorrentasse até que o Estado consiga uma clínica para interná-lo. O empresário afirmou que a droga deixa a família arrasada.

- O crack não destrói o usuário, destrói a família. A minha está doente por causa do vício do Rafael.

Ele disse que o irmão está jurado de morte nos aglomerados de Belo Horizonte por causa das dívidas de drogas. O usuário está acorrentado desde quinta-feira (6) e só tem acesso ao banheiro na casa da irmã, no bairro Santa Maria, região oeste de Belo Horizonte. A irmã do caminhoneiro afirmou que ele teria roubado três botijões de gás do depósito que pertence a ela para comprar a droga.



Publicidade


Outras Notícias


PREFEITURA DE CACHOEIRO E SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE AMPLIA EXAMES

Caminhoneiro sofre sequestro-relâmpago e tem caminhão roubado em Cachoeiro

Motorista morre afogado em Itapemirim

Jovem de 15 anos morre após perder o controle de motocicleta na curva de Boa Vista, em Marataízes.

Público não comparece ao Carnaval de Cachoeiro

São Martiniano - O jovem eremita

Caminhão e carro batem de frente e duas pessoas morrem na BR 101 em Atílio Vivácqua

Campanha coleta mais de 40 toneladas de lixo eletrônico em Cachoeiro

Novas suspeitas de obras superfaturadas em Presidente Kennedy

Santos Rodrigo e Salomão - Sacerdotes mártires

Veículo com marcas de tiros é encontrado abandonado em bairro de Cachoeiro

Soldados do Exército chegam à Cachoeiro e já atuam em pontos estratégicos

Sesa atualiza dados de febre amarela

ProUni: estudantes capixabas ganham mais prazo para apresentar documentos

Fespes vai denunciar Estado Brasileiro a entidades internacionais de direitos humanos pelo caos no ES

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.