Primavera: chuva aumenta, mas nível de reservatórios deve continuar baixo

Chuva

A primavera no hemisfério Sul começa, oficialmente, às 23h29, da próxima segunda-feira (22). Tradicionalmente, nesta estação, as temperaturas se elevam um pouco e as chuvas voltam a cair sobre o país. No entanto, especialistas afirmam que crise nos reservatórios hídricos não deve chegar ainda ao fim.

A tradição de chuvas na primavera deve ser mantida neste ano, por conta da formação do fenômeno climático “El niño” de fraca intensidade – causado pelo aquecimento das águas do Pacífico além do normal. Ele deve se desenvolver ao longo dos próximos meses e deve garantir que a chuva comece na hora certa no país, mas com aumento das temperaturas de Norte a Sul do Brasil. Essas chuvas vêm em formas de pancadas e se tornam mais freqüentes próximas ao verão.

A meteorologista do Climatempo, Josélia Pegorim, explicou em vídeo vinculado no próprio site do instituto que o calor da primavera no atual momento do país de reservatórios hídricos abaixo da média pode ser um grande problema, já que o consumo de água e de energia elétrica a fim de ligar aparelhos para se refrescar do calor aumenta. “Quando faz muito calor, naturalmente, as pessoas sentem necessidade de tomar mais banho, de usar mais água. Uma água que a gente não tem”, afirma.

O também meteorologista do instituto, Alexandre Nascimento, conta que, em outubro, a quantidade de chuvas deve ser normal ou acima da média, com volume próximo aos 50 mm, nas áreas onde estão localizados os reservatórios de energia elétrica na região Sudeste.

Entretanto, nos meses de novembro e dezembro as precipitações serão irregulares na região. Com alguns lugares chovendo pouco e em outros muito. “Não vai ser o suficiente para reverter, por completo, o quadro de seca dos últimos anos”, disse ele.

Em outubro, na metade Sul do Espírito Santo, o volume de chuvas também deve se manter normal ou acima da média. Já na região do Norte capixaba, a precipitação pode alcançar até 50mm, no próximo mês.

Espírito Santo
O coordenador do setor de meteorologia do Incaper, José Geraldo Ferreira da Silva, destaca que na primavera há uma tendência de aumento gradual da temperatura, com dia e noite mais quentes. “A tendência é as temperaturas irem subindo até janeiro do ano que vem”, explica.

Ele conta que, normalmente, as chuvas mais fortes chegam ao Estado a partir de novembro e dezembro. Essa tendência deve se confirmar mais uma vez, segundo as previsões do Climatempo. Em novembro, as regiões Norte, Noroeste e Nordeste devem receber chuvas de até 100mm. No restante do Espírito Santo, a previsão é de até 50mm.

Para dezembro, as regiões mais próximas a Bahia e a Minas Gerais podem registrar volume de chuvas acima de 100mm, enquanto que na Grande Vitória e região Serrana as precipitações podem chegar a quase 100mm. Apenas o Sul capixaba que deve registrar ficar sem chuvas.



Publicidade


Outras Notícias


Novas suspeitas de obras superfaturadas em Presidente Kennedy

Santos Rodrigo e Salomão - Sacerdotes mártires

Veículo com marcas de tiros é encontrado abandonado em bairro de Cachoeiro

Soldados do Exército chegam à Cachoeiro e já atuam em pontos estratégicos

Sesa atualiza dados de febre amarela

ProUni: estudantes capixabas ganham mais prazo para apresentar documentos

Fespes vai denunciar Estado Brasileiro a entidades internacionais de direitos humanos pelo caos no ES

Procurador-geral da República vem ao Estado para dar aval à 'reforma da PM'

Governo abre processo contra 703 militares envolvidos em ‘revolta armada’

Famílias de militares seguem irredutíveis na porta dos batalhões

Nossa Senhora de Lourdes

São Miguel Febres - Padroeiro dos pedagogos

Atenção! Excesso de peso na mochila pode prejudicar saúde das crianças

Peritos aceleram liberação de cadáveres para receber mais corpos no DML

ARENA VERÃO 2017 COMEÇA NESTE FINAL DE SEMANA EM MARATAÍZES

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.