Primavera: chuva aumenta, mas nível de reservatórios deve continuar baixo

Chuva

A primavera no hemisfério Sul começa, oficialmente, às 23h29, da próxima segunda-feira (22). Tradicionalmente, nesta estação, as temperaturas se elevam um pouco e as chuvas voltam a cair sobre o país. No entanto, especialistas afirmam que crise nos reservatórios hídricos não deve chegar ainda ao fim.

A tradição de chuvas na primavera deve ser mantida neste ano, por conta da formação do fenômeno climático “El niño” de fraca intensidade – causado pelo aquecimento das águas do Pacífico além do normal. Ele deve se desenvolver ao longo dos próximos meses e deve garantir que a chuva comece na hora certa no país, mas com aumento das temperaturas de Norte a Sul do Brasil. Essas chuvas vêm em formas de pancadas e se tornam mais freqüentes próximas ao verão.

A meteorologista do Climatempo, Josélia Pegorim, explicou em vídeo vinculado no próprio site do instituto que o calor da primavera no atual momento do país de reservatórios hídricos abaixo da média pode ser um grande problema, já que o consumo de água e de energia elétrica a fim de ligar aparelhos para se refrescar do calor aumenta. “Quando faz muito calor, naturalmente, as pessoas sentem necessidade de tomar mais banho, de usar mais água. Uma água que a gente não tem”, afirma.

O também meteorologista do instituto, Alexandre Nascimento, conta que, em outubro, a quantidade de chuvas deve ser normal ou acima da média, com volume próximo aos 50 mm, nas áreas onde estão localizados os reservatórios de energia elétrica na região Sudeste.

Entretanto, nos meses de novembro e dezembro as precipitações serão irregulares na região. Com alguns lugares chovendo pouco e em outros muito. “Não vai ser o suficiente para reverter, por completo, o quadro de seca dos últimos anos”, disse ele.

Em outubro, na metade Sul do Espírito Santo, o volume de chuvas também deve se manter normal ou acima da média. Já na região do Norte capixaba, a precipitação pode alcançar até 50mm, no próximo mês.

Espírito Santo
O coordenador do setor de meteorologia do Incaper, José Geraldo Ferreira da Silva, destaca que na primavera há uma tendência de aumento gradual da temperatura, com dia e noite mais quentes. “A tendência é as temperaturas irem subindo até janeiro do ano que vem”, explica.

Ele conta que, normalmente, as chuvas mais fortes chegam ao Estado a partir de novembro e dezembro. Essa tendência deve se confirmar mais uma vez, segundo as previsões do Climatempo. Em novembro, as regiões Norte, Noroeste e Nordeste devem receber chuvas de até 100mm. No restante do Espírito Santo, a previsão é de até 50mm.

Para dezembro, as regiões mais próximas a Bahia e a Minas Gerais podem registrar volume de chuvas acima de 100mm, enquanto que na Grande Vitória e região Serrana as precipitações podem chegar a quase 100mm. Apenas o Sul capixaba que deve registrar ficar sem chuvas.



Publicidade


Outras Notícias


Cachoeiro se prepara para receber mais uma edição da Stone Fair

Bienal Rubem Braga terá encontro nacional de literatura fantástica

Dia D de vacinação contra gripe em Cachoeiro é no sábado (12)

Inscrições no Enem já começaram

Inscrições para o Enem passam de 200 mil em uma hora e meia

São Pedro de Tarantásia, foi um homem pacificador

Diocese de Cachoeiro adota medidas para evitar contágio de gripes

Santa Casa lança campanha para incentivar mulheres a doar sangue

Estudantes são assaltadas na porta de faculdade em Cachoeiro

Homem é morto durante tentativa de assalto em Cachoeiro

Nasceu; e agora? Psicólogos explicam como lidar com a depressão pós-parto

Atenção, motoristas! IPVA de veículos com finais de placas de 6 a 0 começa a vencer

Prorrogado para 10 de maio prazo para renovar contratos do Fies

Campanha de vacinação em todo o país vai até 01 de junho

Conta de luz: Em maio bandeira tarifária mais cara

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.