Encontro nacional vai reunir mais de 400 capoeiristas em Cachoeiro

C0924_capoeira

Neste fim de semana, Cachoeiro de Itapemirim recebe mais de 400 capoeiristas, de diversas cidades da região Sudeste do país, para o VI Encontro Nacional Mocambos Capoeira: Rufar dos Tambores. O evento, que conta com o apoio da prefeitura, vai de sexta-feira (26) a domingo (28), em três bairros do município: Gilson Carone, Centro e Alto Coramara.

O fundador do grupo Mocambos Capoeira, Diogo Fardim (mestrando Bulldog), explica que o tema do encontro tem como proposta resgatar a ancestralidade africana da luta. “Atualmente, o viés esportivo tem se sobressaído na capoeira. Porém, é necessário que haja um equilíbrio entre esses dois aspectos: desporto e cultura”, avalia Diogo.

Na noite de sexta, uma roda será aberta na sede do Mocambos, no bairro Gilson Carone, às 19h, para recepcionar os convidados. São 25 mestres e aproximadamente 40 contramestres, mestrandos, professores e instrutores, além de centenas de alunos. Eles virão dos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

Na manhã de sábado (27), será formada uma orquestra de berimbaus (a tradicional berimbalada), que sairá da Linha Vermelha, em frente ao Museu Ferroviário, às 10h, com destino à praça Jerônimo Monteiro, local em que acontecerá o rufar dos tambores e, logo em seguida, a roda de entrega e troca de graduações. Ao todo, 60 alunos do grupo receberão novas cordas.

Já na parte da tarde, na sede do Mocambos, integrantes do grupo e capoeiristas convidados participarão de cursos oferecidos pelos mestres Corvinho (RJ), Bené (RJ) e César (MG), todos conceituados nacionalmente.

No domingo, é a vez da quadra da escola municipal Professor Deusdedit Baptista, no bairro Alto Coramara, receber o evento. No local, a partir das 9h, serão promovidos os jogos abertos, que reunirão cerca de 80 competidores. Eles disputarão nas categorias masculino, feminino e infantil, subdivididas por graduações.

Volume de jogo, técnica, cadência, quedas e inversões de quedas serão os quesitos avaliados pela comissão de árbitros. “Na categoria infantil, independentemente do resultado, todos os competidores vão receber medalhas. O objetivo principal é incentivar as crianças à prática da capoeira, que traz diversos benefícios para a sua formação”, frisa Diogo.

Bem imaterial da Humanidade

Reconhecida em 2008 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como patrimônio cultural brasileiro, a capoeira poderá se tornar um dos novos bens imateriais da Humanidade, por meio de eleição da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). A votação acontecerá na França, no próximo mês de outubro.



Publicidade


Outras Notícias


Novas suspeitas de obras superfaturadas em Presidente Kennedy

Santos Rodrigo e Salomão - Sacerdotes mártires

Veículo com marcas de tiros é encontrado abandonado em bairro de Cachoeiro

Soldados do Exército chegam à Cachoeiro e já atuam em pontos estratégicos

Sesa atualiza dados de febre amarela

ProUni: estudantes capixabas ganham mais prazo para apresentar documentos

Fespes vai denunciar Estado Brasileiro a entidades internacionais de direitos humanos pelo caos no ES

Procurador-geral da República vem ao Estado para dar aval à 'reforma da PM'

Governo abre processo contra 703 militares envolvidos em ‘revolta armada’

Famílias de militares seguem irredutíveis na porta dos batalhões

Nossa Senhora de Lourdes

São Miguel Febres - Padroeiro dos pedagogos

Atenção! Excesso de peso na mochila pode prejudicar saúde das crianças

Peritos aceleram liberação de cadáveres para receber mais corpos no DML

ARENA VERÃO 2017 COMEÇA NESTE FINAL DE SEMANA EM MARATAÍZES

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.