10 empresas fecham as portas por dia no ES, aponta Junta Comercial

Loja

Por dia, 10 empresas fecham as portas no Espírito Santo por conta da crise, segundo dados Junta Comercial do estado. De janeiro a maio deste ano, 1.565 empresas fecharam as portas e encerraram as atividades, um dos setores é o comércio. O número é o maior dos últimos três anos para o intervalo.
Em 2013, no mesmo período, 1.296 empresas foram extintas. No ano passado, 1.417 encerraram suas atividades, um aumento de 9,3%. O crescimento de 2014 para 2015 foi de 10,4%. Em janeiro, foram 276 fechamentos; em fevereiro, 246; em março, 361; em abril, 332 e, em maio, foram 350 empresas extintas no Espírito Santo, segundo a Junta Comercial.
O diretor financeiro da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Espírito Santo (Fecomércio-ES), Marcus Magalhães, detalhou que o comércio tem sentido muito o cenário de crise e que o consumo retraiu muito por causa do alto endividamento das famílias.
“Todo mundo esperava um ano difícil, mas ninguém poderia esperar tantas dificuldades como passa o empresariado. É um grau de estresse muito grande. Tivemos uma diminuição no varejo em geral por causa do alto grau de endividamento das famílias. Isso faz com que as economias não andem e os comércios comecem a fechar acima da normalidade. Acreditamos que isso vai continuar acima da média até o final do ano”, disse Magalhães.
O forte reflexo no comércio, observa Magalhães, revela uma crise sistêmica. “O comércio é a ponta da lança de toda a economia. Então se o comércio não vende, não gera emprego, não faz encomenda para a fábrica, não gera impostos. O termômetro da economia é o comércio. Se ele vai mal, toda a cadeira produtiva vai mal”, pontuou.
Móveis e confecção estão entre os setores mais atingidos. o setor que sofre menos é o de supermercado, já que as pessoas têm que comer, afirma o diretor financeiro da Fecomércio.
“Mas os empresários supermercadistas são unânimes: o tíquete médio da compra diminuiu. A população da classe média não compra mais a marca, ele procura uma segunda linha, de valor menor”, disse Marcus Magalhães.

Fonte: G1



Publicidade


Outras Notícias


Cachoeiro se prepara para receber mais uma edição da Stone Fair

Bienal Rubem Braga terá encontro nacional de literatura fantástica

Dia D de vacinação contra gripe em Cachoeiro é no sábado (12)

Inscrições no Enem já começaram

Inscrições para o Enem passam de 200 mil em uma hora e meia

São Pedro de Tarantásia, foi um homem pacificador

Diocese de Cachoeiro adota medidas para evitar contágio de gripes

Santa Casa lança campanha para incentivar mulheres a doar sangue

Estudantes são assaltadas na porta de faculdade em Cachoeiro

Homem é morto durante tentativa de assalto em Cachoeiro

Nasceu; e agora? Psicólogos explicam como lidar com a depressão pós-parto

Atenção, motoristas! IPVA de veículos com finais de placas de 6 a 0 começa a vencer

Prorrogado para 10 de maio prazo para renovar contratos do Fies

Campanha de vacinação em todo o país vai até 01 de junho

Conta de luz: Em maio bandeira tarifária mais cara

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.