Chegada de rejeitos transforma praia de Regência em verdadeiro 'mar de lama' em Linhares

Cor-do-mar-em-linhares

A chegada da lama na Praia de Regência, no litoral norte do Espírito Santo, mudou a cor do mar neste domingo, em Linhares. Internautas e moradores da região postaram diversas fotos nas redes sociais assustados com o desastre ambiental causado pelo rompimento das barragens da Samarco, em Mariana, em Minas Gerais.

Apontado como maior desastre ambiental já ocorrido no Brasil, o rompimento de barragem da mineradora Samarco, em Mariana (MG), já teria provocado a morte de peixes e da mata ciliar, além de ter soterrado o distrito de Bento Rodrigues.

Depois de ter passado pelos municípios capixabas de Baixo Guandu e Colatina, a lama alcançou o mar de Linhares. Nas redes sociais, as postagens variam da preocupação à revolta.

Por nota, a Samarco informou que, em função do ocorrido em sua barragem, está utilizando nove quilômetros de barreiras de contenção para proteger as áreas mais sensíveis do estuário localizado em Regência. Segundo análises realizadas nesta manhã, a eficiência das barreiras instaladas nas áreas protegidas chegou a ser de até 80% se compararmos a turbidez da água de dentro do estuário ao canal principal do rio. Além disso, a Samarco contratou uma empresa de classe mundial, especialista em desastres dessa magnitude, que se dedicará à elaboração dos planos, gestão e supervisão das ações que serão implementadas em todas as áreas impactadas ao longo do Rio Doce.

A empresa reitera que as consequências que não puderem ser mitigadas com essas ações estarão cobertas pelo Termo de Compromisso Socioambiental (TCSA) preliminar, assinado com o Ministério Público do Espírito Santo, Ministério Público Federal e o Ministério Público do Trabalho que prevê medidas que visam a garantir o abastecimento de água em áreas atingidas, a apresentação do Plano Emergencial de Contenção, Prevenção e Mitigação dos Impactos Ambientais e Sociais, além da disponibilização de canais de comunicação com as comunidades dos municípios de Baixo Guandu, Colatina, Linhares e Marilândia.

Para execução do seu Plano de Recuperação Ambiental, a mineradora infomou que contratou uma consultoria especializada de classe mundial, com expertise em engenharia, meio ambiente e emergências ambientais. A empresa se dedicará à elaboração dos planos, gestão e supervisão das ações que serão implementadas em todas as áreas atingidas pelo ocorrido na barragem, incluindo os municípios localizados ao longo do Rio Doce.

Paralelamente à contratação da consultoria, a Samarco estuda parcerias com outras instituições ambientais para a recuperação ambiental de mananciais de água ao longo do Rio Doce.



Publicidade


Outras Notícias


Novas suspeitas de obras superfaturadas em Presidente Kennedy

Santos Rodrigo e Salomão - Sacerdotes mártires

Veículo com marcas de tiros é encontrado abandonado em bairro de Cachoeiro

Soldados do Exército chegam à Cachoeiro e já atuam em pontos estratégicos

Sesa atualiza dados de febre amarela

ProUni: estudantes capixabas ganham mais prazo para apresentar documentos

Fespes vai denunciar Estado Brasileiro a entidades internacionais de direitos humanos pelo caos no ES

Procurador-geral da República vem ao Estado para dar aval à 'reforma da PM'

Governo abre processo contra 703 militares envolvidos em ‘revolta armada’

Famílias de militares seguem irredutíveis na porta dos batalhões

Nossa Senhora de Lourdes

São Miguel Febres - Padroeiro dos pedagogos

Atenção! Excesso de peso na mochila pode prejudicar saúde das crianças

Peritos aceleram liberação de cadáveres para receber mais corpos no DML

ARENA VERÃO 2017 COMEÇA NESTE FINAL DE SEMANA EM MARATAÍZES

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.