Técnica avançada contra o câncer de próstata está mais acessível

Pros

A evolução da medicina no combate ao câncer de próstata, que mata 13 mil homens no Brasil por ano, de acordo com projeções do Instituto Nacional do Câncer (Inca), tem propiciado tratamentos novos que melhoram a qualidade de vida dos pacientes e estão cada vez mais acessíveis. No Espírito Santo, a maior parte dos planos de saúde já oferece cobertura para uma técnica eficaz e moderna no combate a esse tipo de tumor: a Radioterapia de Intensidade Modulada (IMRT).
Ela foi desenvolvida para superar as limitações de outra técnica, chamada radioterapia conformacional, e consiste na aplicação de altas doses de radiação para destruir as células cancerosas, preservando ao máximo os órgãos sadios próximos à próstata, como a bexiga e o reto. A principal vantagem é que diminui os efeitos colaterais do tratamento, entre eles a impotência.
O rádio-oncologista do Instituto Radioterapia Vitória (IRV), Carlos de Freitas Rebello, explica que, em comparação com procedimentos tradicionais, essa técnica possibilita a redução de até 30% dos riscos de complicações, como necroses, dermatites, problemas gastrointestinais e urológicos.
Precisão
“A concentração da irradiação no tecido doente permite ainda amenizar outros efeitos observados em pessoas submetidas a procedimentos convencionais de radioterapia, como impotência e reações inflamatórias no reto e na bexiga”, acrescenta Carlos de Freitas Rebello. Outra vantagem destacada pelo médico é a diminuição do número de dias do tratamento, viabilizada em função da possibilidade de se aplicar uma dose maior de radiação por sessão no tumor.
O uso da IMRT é baseado em cálculos complexos que, associados a softwares de última geração, orientam os dispositivos que modulam os feixes. Com isso, a área a ser tratada é cuidadosamente identificada para que o tumor seja atingido com precisão.
Rebello observa que, por proporcionar mais conforto durante e após a terapia, a técnica pode também ser utilizada nos casos em que a doença está em sua fase inicial, apresentando a mesma chance de cura da cirurgia. “O que se busca é o desenvolvimento de técnicas que possam reduzir cada vez mais os riscos de lesões às células e aos órgãos saudáveis expostos à radiação. E a IMRT é uma delas".



Publicidade


Outras Notícias


Cachoeiro se prepara para receber mais uma edição da Stone Fair

Bienal Rubem Braga terá encontro nacional de literatura fantástica

Dia D de vacinação contra gripe em Cachoeiro é no sábado (12)

Inscrições no Enem já começaram

Inscrições para o Enem passam de 200 mil em uma hora e meia

São Pedro de Tarantásia, foi um homem pacificador

Diocese de Cachoeiro adota medidas para evitar contágio de gripes

Santa Casa lança campanha para incentivar mulheres a doar sangue

Estudantes são assaltadas na porta de faculdade em Cachoeiro

Homem é morto durante tentativa de assalto em Cachoeiro

Nasceu; e agora? Psicólogos explicam como lidar com a depressão pós-parto

Atenção, motoristas! IPVA de veículos com finais de placas de 6 a 0 começa a vencer

Prorrogado para 10 de maio prazo para renovar contratos do Fies

Campanha de vacinação em todo o país vai até 01 de junho

Conta de luz: Em maio bandeira tarifária mais cara

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.