Saiba quais são as diferenças entre gripe e resfriado

Sesa_gripe_min_fcfaea-172312

ssim como a gripe, o resfriado é causado por vírus. Alguns sintomas entre as duas doenças também são parecidos, como presença de coriza nasal, dor de garganta e mal-estar. Mas as semelhanças param por aí. A gripe, ao contrário do resfriado, pode desencadear complicações graves e até levar à morte, por isso é importante ficar atento aos sintomas e buscar atendimento médico sempre que perceber que algo não vai bem com sua saúde.

Segundo a referência técnica de influenza da Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (Sesa), Silvana Guasti, a gripe é causada pelos vírus influenza, sendo que os tipos que provocam maior impacto na saúde humana são o vírus influenza A, subtipos H1N1 e H3N2, e o vírus influenza B. Ela diz que a gripe não leva necessariamente à internação, mas alguns casos podem evoluir para pneumonia e outras complicações que necessitam de cuidado hospitalar.

Silvana Guasti salienta que o Espírito Santo está atento ao aumento do número de casos de infecção por influenza no país e vem monitorando os serviços de saúde locais. Ela ressalta ainda que o Espírito Santo dispõe de medicamento na rede pública de saúde para tratar possíveis casos de gripe. Além de preconizar a vacinação como forma de prevenção, a referência técnica em influenza recomenda que as pessoas lavem sempre as mãos com água e sabão, evitem colocar as mãos no rosto, em especial na boca e no nariz, e usem lenço de papel para cobrir a boca e o nariz ao espirrar ou tossir.

De acordo com a referência técnica, os sintomas da gripe não devem ser subestimados, especialmente quando afetam crianças, idosos, gestantes e também pessoas que apresentam um quadro de saúde vulnerável, a exemplo de diabéticos, transplantados, quem tem doenças respiratórias crônicas e pessoas com doenças cardíacas e renais. Ela explica que nesses casos, em especial, a gripe pode evoluir para um quadro de síndrome respiratória aguda grave, em que o paciente apresenta sintomas gripais associados a uma forte dificuldade de respirar.

Conforme detalha Silvana Guasti, a síndrome respiratória aguda grave pode ter diferentes agentes causadores, entre eles os vírus influenza. No ano passado, o Espírito Santo registrou sete casos de síndrome respiratória aguda grave por influenza. Destes, uma pessoa morreu. E no ano de 2014 foram seis casos e, dentre eles, três óbitos.

“Os sintomas da gripe são agudos, ou seja, surgem de repente. A pessoa começa a se sentir mal, logo vem a dor de garganta, muita dor no corpo, febre alta prolongada e tosse. Já o resfriado também dá tosse, coriza, mas a pessoa não fica tão prostrada e pode nem ter febre. Isso não significa que ela não tenha que buscar atendimento médico se os sintomas forem mais brandos. O médico é quem deve fazer o diagnóstico e determinar o tratamento”, orienta a referência técnica em influenza da Secretaria de Estado da Saúde.
Fonte: Sesa



Publicidade


Outras Notícias


Novas suspeitas de obras superfaturadas em Presidente Kennedy

Santos Rodrigo e Salomão - Sacerdotes mártires

Veículo com marcas de tiros é encontrado abandonado em bairro de Cachoeiro

Soldados do Exército chegam à Cachoeiro e já atuam em pontos estratégicos

Sesa atualiza dados de febre amarela

ProUni: estudantes capixabas ganham mais prazo para apresentar documentos

Fespes vai denunciar Estado Brasileiro a entidades internacionais de direitos humanos pelo caos no ES

Procurador-geral da República vem ao Estado para dar aval à 'reforma da PM'

Governo abre processo contra 703 militares envolvidos em ‘revolta armada’

Famílias de militares seguem irredutíveis na porta dos batalhões

Nossa Senhora de Lourdes

São Miguel Febres - Padroeiro dos pedagogos

Atenção! Excesso de peso na mochila pode prejudicar saúde das crianças

Peritos aceleram liberação de cadáveres para receber mais corpos no DML

ARENA VERÃO 2017 COMEÇA NESTE FINAL DE SEMANA EM MARATAÍZES

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.