Justiça estadual divulga lista de credores das empresas do Grupo Itapemirim

Viação

A Justiça estadual divulgou, nesta quarta-feira (6), a relação dos credores das seis empresas do Grupo Itapemirim, que estão em recuperação judicial. Ao todo, as dívidas do conglomerado chegam a R$ 336,49 milhões, sendo a maior parte do passivo com fornecedores (R$ 169,49 milhões), seguido de instituições financeiras (R$ 124,28 milhões) e débitos trabalhistas (R$ 42,7 milhões). Todos os credores terão o prazo de até 30 dias para contestarem o valor das dívidas, além da apresentação de novos débitos.
De acordo com o edital publicado no Diário da Justiça, os credores deverão se dirigir diretamente para apresentar suas habilitações ou contestações quanto à lista ao administrador judicial do grupo, o advogado João Manuel de Souza Saraiva, em até 15 dias, que deverá receber como honorários até 1% do valor devido aos credores, equivalente a mais de R$ 33 milhões. As objeções ao plano de recuperação das empresas também poderão ser apresentadas ao juízo da 13ª Vara Cível Especializada Empresarial de Recuperação Judicial e Falência de Vitória, onde corre o processo – tombado sob nº 0006983-85.2016.8.08.0024.

O pedido de recuperação envolve as empresas Viação Itapemirim S/A, Transportadora Itapemirim S/A, ITA – Itapemirim Transportes S/A, Imobiliária Branca Ltda, Cola Comercial e Distribuidora Ltda e Flexa S/A – Turismo Comércio e Indústria, todas pertencente ao ex-deputado federal Camilo Cola (PMDB). Durante a recuperação judicial, fica suspenso qualquer tipo de protesto às empresas que vão continuar atuando no mercado. A medida garante ainda a continuidade da exploração do serviço de transporte de passageiros até 2023.

Na ação, o grupo econômico – administrado hoje pelo filho do ex-parlamentar, Camilo Cola Filho – narra dificuldades após mais de 60 anos de fundação da empresa que deu origem a Viação Itapemirim, que já foi a maior do País no transporte rodoviário de passageiros. A empresa sustenta que as atividades do grupo são “hipersensíveis às flutuações de mercado, o que afeta diretamente suas finanças”. O processo de recuperação judicial não incluiu a empresa Viação Kaissara, que anunciou ter adquirido 40% da frota de veículos da Itapemirim no segundo semestre do ano passado.

Em abril do ano passado, a ANTT autorizou a transferência dos serviços entre a Viação Itapemirim e a Viação Caiçara. Ao todo, cerca de 70 rotas foram repassadas à nova empresa. A Kaissara usa ônibus na cor amarela, semelhante à tradicionalmente utilizada nos ônibus da Itapemirim. Além disso, os ônibus da Kaissara utilizarem a garagem da Viação Itapemirim, localizada próxima ao Trevo de Alto Laje, às margens da BR-262 no trecho urbano de Cariacica.



Publicidade


Outras Notícias


Novas suspeitas de obras superfaturadas em Presidente Kennedy

Santos Rodrigo e Salomão - Sacerdotes mártires

Veículo com marcas de tiros é encontrado abandonado em bairro de Cachoeiro

Soldados do Exército chegam à Cachoeiro e já atuam em pontos estratégicos

Sesa atualiza dados de febre amarela

ProUni: estudantes capixabas ganham mais prazo para apresentar documentos

Fespes vai denunciar Estado Brasileiro a entidades internacionais de direitos humanos pelo caos no ES

Procurador-geral da República vem ao Estado para dar aval à 'reforma da PM'

Governo abre processo contra 703 militares envolvidos em ‘revolta armada’

Famílias de militares seguem irredutíveis na porta dos batalhões

Nossa Senhora de Lourdes

São Miguel Febres - Padroeiro dos pedagogos

Atenção! Excesso de peso na mochila pode prejudicar saúde das crianças

Peritos aceleram liberação de cadáveres para receber mais corpos no DML

ARENA VERÃO 2017 COMEÇA NESTE FINAL DE SEMANA EM MARATAÍZES

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.