Bienal Rubem Braga é vitrine para autores capixabas

C0525_salarb

Dentre as tendas montadas na Praça de Fátima para a Bienal Rubem Braga 2016, que começa em Cachoeiro de Itapemirim no próximo dia 31 de maio, os visitantes poderão conferir, de 1º a 5 de junho, as atrações do espaço que leva o nome do cronista.

Organizada pela Academia Cachoeirense de Letras (ACL), a Sala Rubem Braga – que estará aberta sempre a partir das 9h – vai se dedicar, mais uma vez, à literatura estadual. Serão promovidos, lá, lançamentos de livros de autores capixabas e daqueles que hoje vivem no Espírito Santo.

A oportunidade será boa para os leitores interagirem com os escritores locais durante a solenidade de autógrafos e, ainda, em bate-papos com os membros da ACL, cronistas e articulistas em . A novidade será a performance de leituras dramáticas de trechos das publicações ali lançadas.

Curador da Sala, o acadêmico Roney Moraes explica que as obras inéditas também poderão ser adquiridas no local ao longo da feira literária. “Desde a última edição da Bienal, a ACL passou a atuar como parceira da Secretaria Municipal de Cultura. E esperamos repetir o sucesso de público alcançado em 2014”, acrescenta.

Confira a agenda da Sala Rubem Braga:

Dia 1º (quarta-feira)

10h30 – Bate-papo com os membros da Academia Cachoeirense de Letras (ACL)
Lançamentos de livros
14h30 – SERRA, Colonização de uma Cidade, de Clério José Borges
16h – Classificação Econômica da Despesa Pública, de Gecileno Luiz de Oliveira
17h – A Revolução da Estrela, de Graça Andreata
18h – Conversa com cronistas e articulistas em web

Dia 2 (quinta-feira)

Lançamentos de livros
10h – A Matemática Quebrando o Tabu, de Márcio José Furtado
11h – Poesias Íntimas e Outras, de Paulo Simões de Oliveira
14h – Reticências Caleidoscópicas e Similitudes Poéticas, de Weber Muller
16h – Conexão Cognitiva, de Eliane Stédile

Dia 3 (sexta-feira)

Lançamentos de livros
9h – Ciranda de Histórias – na minha casa todo mundo conta, de Maria Elvira Tavares Costa (ilustração de Diego Scarparo)
10h30 – A Galera do professor Kinsina, de Gabriel Pontes e Renan Santos.
18h30 – Projetos de Vida e Juventude, de Andrea Santos

Dia 4 (sábado)

Lançamentos de livros (escritores da Editora Cachoeiro Cult e Lei Rubem Braga)
10h
Temporais, de Marcelo Grillo
Ovelha Mochileira, de Fernanda Fassarella
Vale da Lua, de Régio Antônio Moulin Batista
11h
Arquitetura do Nada, de Nayara Tognere
Deu Bezerra no Milhar!, de Felipe Bezerra (ilustrações de Rudson Costa)
Os Sonhos de Sábado Já Não Estavam Nela, de Paula Teixeira Garruth
“6 em 1” – leitura dramática de trechos dos seis livros lançados pela Editora Cachoeiro Cult, com Luiz Carlos Cardoso e Alessandra Biato.

14h – O Papo Amarelo e Arremates, de Gilberto Braga Machado.
19h – A Campanha de Educação de Adolescentes e Adultos no Brasil e no Estado do Espírito Santo (1947 – 1963): um projeto civilizador, de Deane Monteiro Vieira Costa

Dia 5 (domingo)

10h – Livros Lei Rubem Braga
11h – Bate-papo com acadêmicos e escritores locais



Publicidade


Outras Notícias


Espírito Santo enfrenta desafio de vencer transmissão vertical do HIV, da hepatite B e da sífilis

Leptospirose é doença grave e transmitida por água contaminada de enchentes

Publicado decreto que autoriza uso do FGTS para compra de próteses

Saiba mais sobre as vacinas contra a gripe disponíveis no Brasil

Santo Apolônio, seu amor a Deus foi concreto

Inscrições para Cachoeirense Ausente de 2018 abrem nesta sexta (23)

Desfile e mostra cultural festejam emancipação de Cachoeiro

“A defesa da água é a defesa da vida”, afirma Papa

São Zacarias, Papa

Mais de cinco mil assinaturas reivindicam asfalto em comunidades de Alegre

São Nicolau de Flue, eremita

Prefeitura de Cachoeiro tenta disciplinar trânsito em cruzamento

Pai é preso suspeito de estuprar a filha de 11 anos em Marataízes

PM encontra pé de maconha dentro de casa em Cachoeiro

Torta Capixaba Orgulho da Nossa Gastronomia

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.