Ex-prefeito de Castelo vira réu em nova ação de improbidade administrativa

Cleone

O juiz da 1ª Vara de Castelo (região sul), Joaquim Ricardo Camatta Moreira, determinou o recebimento de uma ação de improbidade administrativa contra o ex-prefeito do município, Cleone Gomes do Nascimento (PRP) e mais duas pessoas. O Ministério Público Estadual (MPES) acusa o trio de ferir os princípios da administração pública em nomeação de servidora para o cargo de agente fiscal de obras da Prefeitura. Os denunciados terão 15 dias para responder à acusação. O município também poderá ingressar na ação como parte interessada.

Na decisão assinada no último dia 13, o magistrado vislumbrou a existência de indícios suficientes para o recebimento da denúncia ajuizada em fevereiro deste ano. “Assim, tenho que a questão deve ser avaliada com maior profundidade no desenrolar da ação em seus contornos legais, bem como quanto às condutas ímprobas imputadas aos requeridos da ação, estando apta a peça inicial a ser recepcionada, diante dos fundamentos e indícios nela contidos que desautorizam sumariamente a sua rejeição”, apontou.

Na denúncia inicial (0000453-98.2016.8.08.0013), o MPES narra possíveis irregularidades na nomeação de Jaqueline Sanson Bassini, também ré no processo, no cargo de agente fiscal mediante aprovação em concurso. Segundo a ação, o então prefeito encaminhou um projeto de lei à Câmara Municipal com o objetivo de criar, dentre outros cargos, mais um cargo de agente fiscal de obras. Com a criação do referido cargo, pela ordem de classificação do concurso público ainda em vigor, foi nomeada a candidata Jaqueline, ora terceira requerida, tendo sido empossada ao cargo.

Contudo, alega o autor que no dia seguinte a sua posse, Jaqueline foi nomeada para exercer o cargo de provimento em comissão de gerente de relações institucionais, lotada no gabinete do prefeito, exercendo suas atividades junto à Procuradoria Geral do Município. Assim, aponta o autor que os requeridos afrontaram de forma direta os princípios inerentes à administração pública, em especial os da moralidade e da impessoalidade, incorrendo, por conseguinte, em atos de improbidade. Também foi recebida a ação contra o ex-secretário municipal de Obras, Hésio Tedesco Júnior.



Publicidade


Outras Notícias


Cachoeiro se prepara para receber mais uma edição da Stone Fair

Bienal Rubem Braga terá encontro nacional de literatura fantástica

Dia D de vacinação contra gripe em Cachoeiro é no sábado (12)

Inscrições no Enem já começaram

Inscrições para o Enem passam de 200 mil em uma hora e meia

São Pedro de Tarantásia, foi um homem pacificador

Diocese de Cachoeiro adota medidas para evitar contágio de gripes

Santa Casa lança campanha para incentivar mulheres a doar sangue

Estudantes são assaltadas na porta de faculdade em Cachoeiro

Homem é morto durante tentativa de assalto em Cachoeiro

Nasceu; e agora? Psicólogos explicam como lidar com a depressão pós-parto

Atenção, motoristas! IPVA de veículos com finais de placas de 6 a 0 começa a vencer

Prorrogado para 10 de maio prazo para renovar contratos do Fies

Campanha de vacinação em todo o país vai até 01 de junho

Conta de luz: Em maio bandeira tarifária mais cara

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.