Suspeitos de matar lavrador dentro de presídio vão a júri popular em Cachoeiro

Presidio

Oito dos 18 acusados de matar o lavrador Manoel Corrêa da Silva Filho, considerado uma testemunha-chave contra o crime organizado no Espírito Santo, serão levados a júri popular. A decisão é do juiz substituto da 1ª Vara Criminal de Cachoeiro de Itapemirim, Bernardo Fajardo Lima, que proferiu a sentença de pronúncia na manhã desta quarta-feira (24).

Manoel foi assassinado dentro da antiga Penitenciária Regional de Cachoeiro de Itapemirim, em Monte Líbano, em Cachoeiro de Itapemirim, no dia 22 de novembro de 2002. O crime aconteceu horas depois dele chegar à unidade prisional. Antes disso, ele estava detido na carceragem da Superintendência de Polícia Federal do Espírito Santo, em Vila Velha.

O lavrador era mantido na penitenciária federal por questões de segurança, já que teria informações importantes sobre supostos integrantes do crime organizado capixaba, que na época eram investigados pelo juiz Alexandre Martins Filho. Cerca de quatro meses após a morte da testemunha, o magistrado foi assassinado quando saía de uma academia em Vila Velha, no dia 24 de março de 2003.

De acordo com a denúncia do Ministério Público do Estado (MPES), Manoel teria sido transferido de maneira indevida para a prisão onde foi morto. O presidiário teria ligação com o coronel da reserva da Polícia Militar, Walter Gomes Ferreira, suspeito de envolvimento com o crime organizado no Espírito Santo.

Ainda de acordo com a denúncia do MPES, a morte do preso estaria ligada à sua disponibilidade em colaborar com a polícia nas investigações acerca do crime organizado no Estado. Manoel, segundo os autos, morreu após não resistir às agressões sofridas na penitenciária, fato que teria sido confirmado no laudo do exame cadavérico juntado ao processo.

Mesmo com o pronunciamento dos acusados, o júri ainda não tem data para acontecer, uma vez que ainda cabe recurso da decisão. Com relação aos outros dez réus citados no processo, cinco morreram durante o andamento da ação e os outros cinco não foram pronunciados pelo juiz.



Publicidade


Outras Notícias


Novas suspeitas de obras superfaturadas em Presidente Kennedy

Santos Rodrigo e Salomão - Sacerdotes mártires

Veículo com marcas de tiros é encontrado abandonado em bairro de Cachoeiro

Soldados do Exército chegam à Cachoeiro e já atuam em pontos estratégicos

Sesa atualiza dados de febre amarela

ProUni: estudantes capixabas ganham mais prazo para apresentar documentos

Fespes vai denunciar Estado Brasileiro a entidades internacionais de direitos humanos pelo caos no ES

Procurador-geral da República vem ao Estado para dar aval à 'reforma da PM'

Governo abre processo contra 703 militares envolvidos em ‘revolta armada’

Famílias de militares seguem irredutíveis na porta dos batalhões

Nossa Senhora de Lourdes

São Miguel Febres - Padroeiro dos pedagogos

Atenção! Excesso de peso na mochila pode prejudicar saúde das crianças

Peritos aceleram liberação de cadáveres para receber mais corpos no DML

ARENA VERÃO 2017 COMEÇA NESTE FINAL DE SEMANA EM MARATAÍZES

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.