No décimo dia da greve dos bancários, 339 agências fecham no Estado

Bancarios-em-greve

Nesta sexta-feira (16), décimo dia da greve dos bancários, o número de agências fechadas no Estado chegou a 339, sendo 189 na Grande Vitória e 150 no interior. Também permaneceram fechados três departamentos da Caixa Econômica Federal, o prédio do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) e os Centros de Processamento de Dados (CPDs) do Banestes e do Banco do Brasil, na Praça Pio XII.

O Bandes, inclusive, apresentou proposta insuficiente aos trabalhadores nesta quinta-feira (15) e o Sindicato dos Bancários do Estado (Sindibancários-ES) orientou pela rejeição da proposta e retomada das negociações.

A proposta do Bandes não considera a minuta específica do banco, como a revisão do Plano de Carreiras e garante apenas o cumprimento do acordo da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). A negociação entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban, nesta quinta-feira, terminou sem acordo pelo fato de os empresários não terem levado proposta nova para a mesa. Além disso, não foi remarcada nova negociação.

Nesta sexta-feira, na Grande Vitória, fecharam 39 agências da Caixa Econômica Federal, 54 do Banestes, 42 do Banco do Brasil e três do Banco do Nordeste do Brasil (BNB). Ente os bancos privados, são 15 do Santander, 15 do Bradesco, 15 do Itaú, cinco do HSBC e uma do Safra.

Já no Interior aderiram à greve 55 agências do Banco do Brasil, 40 do Banestes, 43 da caixa e 12 unidades de bancos privados.

Dentre as principais reivindicações dos bancários estão reajuste salarial, com reposição da inflação (9,57%) mais 5% de aumento real; PLR de três salários mais R$8.317,90; piso salarial de R$3.940,24 (equivalente ao salário mínimo do Dieese em valores de junho último); vale alimentação no valor de R$880 ao mês (valor do salário mínimo); vale refeição no valor de R$880,00 ao mês; 13ª cesta e auxílio-creche/babá no valor de R$880 ao mês; melhores condições de trabalho com o fim das metas abusivas e do assédio moral que adoecem os bancários; fim das demissões; mais contratações; fim da rotatividade e combate às terceirizações diante dos riscos de aprovação do Projeto de Lei Complementar (PLC) 30/15 no Senado, além da ratificação da Convenção 158 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que coíbe dispensas imotivadas; e Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) para todos os bancários.



Publicidade


Outras Notícias


Cachoeiro se prepara para receber mais uma edição da Stone Fair

Bienal Rubem Braga terá encontro nacional de literatura fantástica

Dia D de vacinação contra gripe em Cachoeiro é no sábado (12)

Inscrições no Enem já começaram

Inscrições para o Enem passam de 200 mil em uma hora e meia

São Pedro de Tarantásia, foi um homem pacificador

Diocese de Cachoeiro adota medidas para evitar contágio de gripes

Santa Casa lança campanha para incentivar mulheres a doar sangue

Estudantes são assaltadas na porta de faculdade em Cachoeiro

Homem é morto durante tentativa de assalto em Cachoeiro

Nasceu; e agora? Psicólogos explicam como lidar com a depressão pós-parto

Atenção, motoristas! IPVA de veículos com finais de placas de 6 a 0 começa a vencer

Prorrogado para 10 de maio prazo para renovar contratos do Fies

Campanha de vacinação em todo o país vai até 01 de junho

Conta de luz: Em maio bandeira tarifária mais cara

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.