Julho Verde alerta para sinais e diagnóstico precoce do câncer de cabeça e pescoço

Julio

Para conscientizar as pessoas sobre o câncer de cabeça e pescoço e a importância de se fazer a prevenção e ficar atento aos sinais de alerta da doença, o mês de julho é conhecido como “Julho Verde”. Segundo o oncologista do Centro Capixaba de Oncologia (Cecon) Gláucio Bertollo, as áreas mais frequentemente afetadas pelo câncer de cabeça e pescoço são tireoide, laringe, orofaringe e língua, mas todos os tecidos da região podem ser acometidos, como nasofaringe, hipofaringe, lábios, glândulas salivares, seios nasais e palato.

Os sintomas podem variar de acordo com o órgão afetado. Na laringe, por exemplo, a pessoa pode apresentar rouquidão persistente, dor ao engolir, dificuldade para respirar e caroço no pescoço. Na língua podem surgir manchas ou feridas, dor e dificuldade de mobilizar a língua. Já o câncer de tireoide pode apresentar sintomas como nódulo no pescoço, rouquidão, inchaço da parte anterior do pescoço, tosse, dificuldade de engolir ou respirar.

O cirurgião de cabeça e pescoço do Cecon José Roberto Vasconcelos de Podestá destacou que é fundamental ficar atento aos sinais. “Ao perceber feridas na língua, na boca ou na garganta, caroço no pescoço e rouquidão que persistem por mais de três semanas, é preciso procurar um especialista em Cabeça e Pescoço. Não se deve ter medo da lesão porque, se descoberto no início, o tumor de cabeça pescoço tem cura”, afirmou.

Os fatores que mais favorecem o surgimento de câncer de cabeça e pescoço são tabagismo, consumo excessivo de bebidas alcoólicas e a infecção por alguns vírus, como HPV e EBV. “Além de evitar tabagismo e etilismo, praticar atividade física e alimentação saudável, é importante a vacinação para HPV nos adolescentes. Evitar a infecção pelo HPV resultará em redução do risco. A maioria dos adultos já entrou em contato com o vírus, portanto, nessa população a vacina provavelmente não oferecerá proteção”, explicou o oncologista Gláucio Bertollo.

O consumo de alguns alimentos ajudam na prevenção. Os que são ricos em iodo, por exemplo, são benéficos para o funcionamento da tireoide. Dentre eles, peixes, iogurte, banana, morango, vagem, camarão, ovo cozido e outros. “Uma alimentação saudável, rica em legumes, verduras, frutas e pobre em frituras e alimentos processados oferece proteção. Também devemos evitar consumo exagerado de bebidas e alimentos muito quentes”, recomendou Bertollo.



Outras Notícias


Motociclista de 18 anos é morto com tiro no peito durante assalto

Prefeito de Castelo tem o diploma cassado

Ex-presidente da Câmara tem que devolver R$ 116 mil

Câncer é a doença que mais mata adolescentes e adultos jovens

Artrite ocupa 2º lugar entre as causas de afastamento de trabalho no Brasil

Dia dos Pais: gasto médio das compras será de R$ 125

Muqui é sede do 67° Encontro Nacional de Folia de Reis

Da terra à mesa: Pimenta-do-reino se torna uma fonte de renda a mais para produtores capixabas

Mulheres superam homens na criação de novos negócios, mas enfrentam obstáculos

São Sisto II e companheiros mártires

Decreto do Governo Temer recua, e alta de tributo sobre etanol fica menor

Empresários e pistoleiros estão envolvidos em assassinato de advogado em Cachoeiro

Cidadania: Cachoeiro cadastra pessoas trans para troca de nome

Polícia Militar e Polícia Civil realizam operação para cumprimento de mandados de busca e apreensão

Pesquisadores da Fiocruz desenvolvem nova metodologia para tratamento do câncer

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.