Decreto do Governo Temer recua, e alta de tributo sobre etanol fica menor

Gaz

O Governo Michel Temer publicou, nesta sexta-feira (28), um decreto presidencial que reverte parte do aumento de PIS e Cofins sobre o etanol anunciado na semana passada. O aumento da semana passada havia sido de R$ 0,1964 para cada litro de etanol. Com a mudança, segundo o Ministério da Fazenda, a tributação passará a ser de R$ 0,1109. A redução é de R$ 0,085 por litro. Esses valores são cobrandos dos distribuidores. Nas bombas, ou seja, para os consumidores, o preço do etanol varia.

A revisão anunciada não atinge o aumento de PIS e Cofins sobre gasolina e diesel, que também foi anunciado na semana passada. Com a revisão do etanol, a previsão da equipe econômica é que a arrecadação do governo com o aumento de tributos sobre os combustíveis caia de R$ 10,4 bilhões para R$ 9,9 bilhões em 2017. A perda será, portanto, de R$ 501 milhões neste ano.

A decisão atende a um pedido do setor sucroalcoleiro. Na semana passada, logo após a elevação da tributação sobre o etanol, a União da Indústria da Cana de Açúcar (Unica) divulgou um comunicado dizendo que a medida resultaria em perda de competitividade do etanol hidratado em relação à gasolina. Também havia indicações de que o aumento anunciado pelo governo poderia ter superado o teto de tributação previsto em lei para o etanol.

Questionado sobre o assunto, o ministro Henrique Meirelles admitiu nesta semana que o governo poderia reavaliar o reajuste de PIS e Cofins para o etanol e informou que havia determinado que a Receita Federal refizesse cálculos. O ministro apontou, porém, que a Receita acreditava, até então, que o aumento não havia ultrapassado o teto previsto em lei.

O que diz a lei?
A legislação brasileira determina que as taxas de PIS e Cofins cobradas sobre o etanol não podem ser maiores que 9,25% do seu preço médio de venda no varejo nos últimos 12 meses. Antes do aumento de R$ 0,20 por litro na semana passada, a tributação sobre o combustível já havia subido de zero para R$ 0,12 por litro no início de 2017. No total, portanto, a alta de PIS e Cofins foi de R$ 0,32 por litro.

Na semana passada, o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, havia afirmado que o governo subiu a tributação sobre os combustíveis ao patamar máximo permitido por lei. “Isso acarretará em um ganho da ordem de 10,4 bilhões, a contar a partir de hoje até o final do ano. É uma medida importante tendo em vista o equilíbrio das contas”, afirmou ele.

Impacto nas contas públicas
A tributação menor sobre o etanol terá impacto nas contas públicas, pois o governo deixará de arrecadar parte dos recursos antes previstos com a nova faixa de tributação. Ainda não foi estimado, porém, o valor da perda de receita – que poderá resultar em novos ajustes nos limites para gastos do govenro neste ano.

As contas públicas passam por situação difícil neste ano. Na quinta-feira (27), o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, informou que o governo vai bloquear e remanejar recursos em um valor total de R$ 8,1 bilhões com o objetivo de cumprir a meta fiscal do governo, que é fechar o ano com um déficit de R$ 139 bilhões.

Oliveira confirmou o bloqueio de R$ 5,9 bilhões em gastos, anunciado na semana passada, e informou que serão remanejados para outras áreas R$ 2,2 bilhões, o que totaliza os R$ 8,1 bilhões, dos quais R$ 7,48 bilhões serão retirados do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). (G1)



Outras Notícias


Santa Cecília, exemplo de mulher cristã

Homem é baleado após confusão por suposto assédio em Cachoeiro

Mutirão para negociar dívidas segue até sexta (24) em Cachoeiro

Prefeitura prepara decoração natalina especial na Praça Jerônimo Monteiro

Tratamento para câncer de próstata ganha genérico inédito

Prazo para renovação de contratos do Fies é prorrogado para 30 de novembro

Defeso do camarão proíbe pesca, transporte e comercialização até o próximo dia 15 de janeiro

Justiça determina que Estado e Cachoeiro de Itapemirim forneçam fraldas geriátricas a deficientes e doentes

'Orgânico não tem que ser caro'

Existe um mal difuso em ver o policial como um inimigo

Existe um mal difuso em ver o policial como um inimigo

Apresentação de Nossa Senhora no Templo

Cerca de 5 milhões de candidatos ao Enem já consultaram seus locais de prova

São Martinho de Lima, cheio do Espírito Santo

Festival de Food Truck agita feriado prolongado em Marataízes

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.