Artrite ocupa 2º lugar entre as causas de afastamento de trabalho no Brasil

Artrite

A dor nos ossos é um dos principais motivos de afastamento do trabalho. De acordo com a Previdência Social (INSS) no Espírito Santo, o transtorno interno de joelho está em primeiro lugar no ranking com 568 afastamentos, a lesão no ombro está em terceiro lugar com 363 pessoas, isso no período de janeiro a junho de 2017.

A Sociedade de Reumatologia do Espírito Santo (Soares) informou ainda que uma pesquisa realizada pelo Instituto Nielsen entrevistou 324 pessoas que sofrem de artrite e 35% dos entrevistados confirmaram que doença desestruturou a vida profissional delas e 16% trocaram de trabalho. Além disso, 14% dessas pessoas tiveram que se aposentar e outras 17% pediram demissão. Outros 19% dos entrevistados sofrem discriminação e ficam desestimulados a procurar emprego.

Segundo a médica fisiatra Pérola Grinberg Plapler, lesões podem se tonar osteoartrite (desgaste da cartilagem entre os ossos), em regiões como ombros, joelhos, tornozelos e quadris.

“Descobri que eu tinha a doença em fevereiro deste ano depois que me machuquei durante um workshop de dança, antes disso sentia dores leves, mas eu pensava que era do esforço que eu fazia”, disse a turismóloga Andreia Guedes, 36 anos.

A Jovem sofre de artrite no quadril contou que durante um tempo tomou anti-inflamatório e cartilagem, agora a turismóloga faz sessões de fisioterapia para amenizar as dores. “Não posso ficar muito tempo sentada, nem muito tempo em pé, é complicado” afirmou Andreia.

A médica fisiatra conta que a doença, que geralmente afeta os idosos, tem atingindo os jovens devido à atividade física feita de forma errada. Questões genéticas, excesso de peso e obesidade também influenciam. A gordura abdominal acumulada nessa região é prejudicial para o corpo, pois ela causa inflamações nas articulações o que gera a doença.

“Muita atividade esportiva principalmente com intensidade maior do que deveria e sem cuidado é a causa da osteoartrite nos jovens. Por isso é necessário o cuidado na hora de fazer a atividade física”, esclareceu a médica.

Como forma de prevenção, ela indica suplementos de colágeno e perda de peso para quem está acima do ideal. O Uso de muletas e anti-inflamatórios ajudam as pessoas que já sofrem com a osteoartrite. No entanto, antes de tomar remédio por conta própria é necessária a avaliação médica. Segundo Pérola, a doença compromete as articulações principalmente das mãos, joelhos, quadril e ombros.

A doença, que não tem cura, pode fazer com que o paciente fique acamado e use medicamentos controlados. É possível encontrar peptídeo de colágeno nas farmácias, uma gelatina que pode ser colocada na água ou nos alimentos permitindo a reposição do colágeno no corpo.

A doença em idosos

A aposentada Creuza Souto da Silva, 67 anos, sofre com a doença. “Às vezes sinto muita dor nas mãos, mal consigo pegar a panela ou fazer as tarefas de casa, preciso da ajuda das minhas filhas nos dias de dor”, disse.

Creuza que é mãe de quatro filhos, recebe ajuda deles no dia a dia em tarefas como ir ao médico, pagar contas, lavar vasilhas ou estender a roupa. “Quando eu consigo eu faço, mas tem dias que eu realmente não tenho condições de me levantar. É complicado depender de alguém para fazer as coisas para a gente e isso não é pela minha idade é mesmo pela artrose”, destacou.

“Tem dias que ela não consegue andar. Para quem fez tudo sozinha à vida inteira, hoje é triste ver minha mãe assim”, relatou a dona de casa, Andrea Mariano, 48 anos, filha da aposentada.

Saiba mais sobre a doença

De acordo com a Sociedade de Reumatologia do Espírito Santo (Soares), no mundo a doença afeta cerca de dois milhões de pessoas. Se não for tratada corretamente pode deixar sequelas e quando atinge o indivíduo antes dos 16 anos é chamada de Artrite Idiopática Juvenil.

No início, a osteoartrite pode deixar uma ou poucas articulações inchadas e doloridas, o inchaço pode estar acompanhado de rigidez, principalmente no horário da manhã. A doença afeta principalmente mãos, punhos, pés e depois evolui para articulações centrais e maiores como cotovelos, ombros, joelhos, quadris, tornozelos.

A evolução da artrite é agressiva e pode deixar deformidades, em alguns casos ela inflama olhos, pulmões, corações e o sistema nervoso (manifestações extra-articulares). A artrite ocupa o segundo lugar entre as causas de afastamento de trabalho no Brasil, segundo o Ministério da Previdência Social.



Outras Notícias


Empresas têm oportunidade de regularização junto à prefeitura

São Martinho de Dume, ilustre na fé e na ciência

Rodovia e pontes são interditadas após nível do rio subir em Itapemirim

São João Damasceno - Doutor da Igreja de Cristo

Papa Francisco chorou ao ouvir refugiados rohingyas em Bangladesh

Praça Jerônimo Monteiro e as luzes do Natal

MARATAÍZES PREPARA PROGRAMAÇÃO DE VERÃO E PROMETE AGITAR O BALNEÁRIO EM 2018

Você conhece o Dezembro Laranja? Campanha alerta para tumor mais frequente no Brasil

Instituto emite alerta de chuva forte para o ES até o dia 05

Confira as dicas do Procon de Cachoeiro para as compras de Natal

Cachoeiro terá mais viaturas e câmeras para segurança pública

HIV não é sinônimo de aids e tratamento pode garantir vida normal a pacientes

Expectativa de vida do brasileiro é de 75,8 anos, diz IBGE

Em Bangladesh, Papa destaca esforços comuns das religiões pela paz

São Cromácio - Bispo de Aquiléia (Itália)

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.