Artrite ocupa 2º lugar entre as causas de afastamento de trabalho no Brasil

Artrite

A dor nos ossos é um dos principais motivos de afastamento do trabalho. De acordo com a Previdência Social (INSS) no Espírito Santo, o transtorno interno de joelho está em primeiro lugar no ranking com 568 afastamentos, a lesão no ombro está em terceiro lugar com 363 pessoas, isso no período de janeiro a junho de 2017.

A Sociedade de Reumatologia do Espírito Santo (Soares) informou ainda que uma pesquisa realizada pelo Instituto Nielsen entrevistou 324 pessoas que sofrem de artrite e 35% dos entrevistados confirmaram que doença desestruturou a vida profissional delas e 16% trocaram de trabalho. Além disso, 14% dessas pessoas tiveram que se aposentar e outras 17% pediram demissão. Outros 19% dos entrevistados sofrem discriminação e ficam desestimulados a procurar emprego.

Segundo a médica fisiatra Pérola Grinberg Plapler, lesões podem se tonar osteoartrite (desgaste da cartilagem entre os ossos), em regiões como ombros, joelhos, tornozelos e quadris.

“Descobri que eu tinha a doença em fevereiro deste ano depois que me machuquei durante um workshop de dança, antes disso sentia dores leves, mas eu pensava que era do esforço que eu fazia”, disse a turismóloga Andreia Guedes, 36 anos.

A Jovem sofre de artrite no quadril contou que durante um tempo tomou anti-inflamatório e cartilagem, agora a turismóloga faz sessões de fisioterapia para amenizar as dores. “Não posso ficar muito tempo sentada, nem muito tempo em pé, é complicado” afirmou Andreia.

A médica fisiatra conta que a doença, que geralmente afeta os idosos, tem atingindo os jovens devido à atividade física feita de forma errada. Questões genéticas, excesso de peso e obesidade também influenciam. A gordura abdominal acumulada nessa região é prejudicial para o corpo, pois ela causa inflamações nas articulações o que gera a doença.

“Muita atividade esportiva principalmente com intensidade maior do que deveria e sem cuidado é a causa da osteoartrite nos jovens. Por isso é necessário o cuidado na hora de fazer a atividade física”, esclareceu a médica.

Como forma de prevenção, ela indica suplementos de colágeno e perda de peso para quem está acima do ideal. O Uso de muletas e anti-inflamatórios ajudam as pessoas que já sofrem com a osteoartrite. No entanto, antes de tomar remédio por conta própria é necessária a avaliação médica. Segundo Pérola, a doença compromete as articulações principalmente das mãos, joelhos, quadril e ombros.

A doença, que não tem cura, pode fazer com que o paciente fique acamado e use medicamentos controlados. É possível encontrar peptídeo de colágeno nas farmácias, uma gelatina que pode ser colocada na água ou nos alimentos permitindo a reposição do colágeno no corpo.

A doença em idosos

A aposentada Creuza Souto da Silva, 67 anos, sofre com a doença. “Às vezes sinto muita dor nas mãos, mal consigo pegar a panela ou fazer as tarefas de casa, preciso da ajuda das minhas filhas nos dias de dor”, disse.

Creuza que é mãe de quatro filhos, recebe ajuda deles no dia a dia em tarefas como ir ao médico, pagar contas, lavar vasilhas ou estender a roupa. “Quando eu consigo eu faço, mas tem dias que eu realmente não tenho condições de me levantar. É complicado depender de alguém para fazer as coisas para a gente e isso não é pela minha idade é mesmo pela artrose”, destacou.

“Tem dias que ela não consegue andar. Para quem fez tudo sozinha à vida inteira, hoje é triste ver minha mãe assim”, relatou a dona de casa, Andrea Mariano, 48 anos, filha da aposentada.

Saiba mais sobre a doença

De acordo com a Sociedade de Reumatologia do Espírito Santo (Soares), no mundo a doença afeta cerca de dois milhões de pessoas. Se não for tratada corretamente pode deixar sequelas e quando atinge o indivíduo antes dos 16 anos é chamada de Artrite Idiopática Juvenil.

No início, a osteoartrite pode deixar uma ou poucas articulações inchadas e doloridas, o inchaço pode estar acompanhado de rigidez, principalmente no horário da manhã. A doença afeta principalmente mãos, punhos, pés e depois evolui para articulações centrais e maiores como cotovelos, ombros, joelhos, quadris, tornozelos.

A evolução da artrite é agressiva e pode deixar deformidades, em alguns casos ela inflama olhos, pulmões, corações e o sistema nervoso (manifestações extra-articulares). A artrite ocupa o segundo lugar entre as causas de afastamento de trabalho no Brasil, segundo o Ministério da Previdência Social.



Outras Notícias


Santa Úrsula

PIS já esta sendo pago para mais de 87 mil capixabas. Veja se você tem direito!

Três pessoas ficam feridas após ônibus tombar

Reconstrução mamária é alento para mulheres que tiveram câncer de mama

Multas de trânsito poderão ser pagas em parcelas e com cartão de crédito

Academia ao ar livre do Nova Brasília mais perto do ginásio municipal

Locais de prova do Enem poderão ser consultados

Ministério Público requer instalação de Caps-i em Cachoeiro de Itapemirim

Comissão de Direitos Humanos da OAB-ES acompanha supostas violações na Penitenciária de Cachoeiro

Bancada apresenta R$ 1,4 bi em emendas para o Espírito Santo

São Pedro de Alcântara, um dos grandes místicos espanhóis

São Pedro de Alcântara, um dos grandes místicos espanhóis

Acidente entre dois caminhões deixa trânsito lento na Rodovia ES 482 em Cachoeiro

JÁ COMEÇOU O MUTIRÃO DO REFIS 2017 EM MARATAÍZES

No Espírito Santo, sete em cada mil adolescentes serão mortos antes de completar 19 anos

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.