Nossa Senhora do Ó

Nossa-senhora-do-ó-150x150

Nossa Senhora ultrapassa os ímpetos afetivos de uma mãe comum e eleva-se ao plano universal
Festa católica de origem claramente espanhola, a festa de hoje é conhecida na liturgia com o nome de “Expectação do parto de Nossa Senhora”, e entre o povo com o título de “Nossa Senhora do Ó”. Os dois nomes têm o mesmo significado e objetivo: os anelos santos da Mãe de Deus por ver o seu Filho nascido. Anelos de milhares e milhares de gerações que suspiraram pela vinda do Salvador do mundo, desde Adão e Eva, e que se recolhem e concentram no Coração de Maria, como no mais puro e limpo dos espelhos. A Expectação (expectativa) do parto não é simplesmente a ansiedade, natural na mãe jovem que espera o seu primogênito; é o desejo inspirado e sobrenatural da “bendita entre as mulheres”, que foi escolhida para Mãe Virgem do Redentor dos homens, para corredentora da humanidade. Ao esperar o seu Filho, Nossa Senhora ultrapassa os ímpetos afetivos de uma mãe comum e eleva-se ao plano universal da Economia Divina da Salvação do mundo.

As antífonas maiores que põe a Igreja nos lábios dos seus sacerdotes desde hoje até a Véspera do Natal e começam sempre pela interjeição exclamativa Ó (“Ó Sabedoria… vinde ensinar-nos o caminho da salvação”; “Ó rebento da Raiz de Jessé… vinde libertar-nos, não tardeis mais”; “Ó Emanuel…, vinde salvar-nos, Senhor nosso Deus”), como expoente altíssimo do fervor e ardentes desejos da Igreja, que suspira pela vinda de Jesus, inspiraram ao povo espanhol a formosa invocação de “Nossa Senhora do Ó”. É ideia grande e inspirada: a Mãe de Deus, posta à frente da imensa caravana da humanidade, peregrina pelo deserto da vida, que levanta os braços suplicantes e abre o coração enternecido, para pedir ao céu que lhe envie o Justo, o Redentor.

A festa de Nossa Senhora do Ó foi instituída no século VI pelo décimo Concílio de Toledo, ilustre na História da Igreja pela dolorosa, humilde, edificante e pública confissão de Potâmio, Bispo bracarense, pela leitura do testamento de São Martinho de Dume e pela presença simultânea de três santos de origem espanhola: Santo Eugênio III de Toledo, São Frutuoso de Braga e o então abade agaliense Santo Ildefonso.

Primeiro comemorava-se hoje a Anunciação de Nossa Senhora e Encarnação do Verbo. Santo Ildefonso estabeleceu-a definitivamente e deu-lhe o título de “Expectação do parto”. Assim ficou sendo na Hispânia e passou a muitas Igrejas da França, etc. Ainda hoje é celebrada na Arquidiocese de Braga.

Nossa Senhora do Ó, rogai por nós!



Outras Notícias


São Juliano esposo fiel, amou a família e os necessitados

JOVEM MORRE APÓS ATROPELAR CAVALO COM SUA MOTO

CORREIOS ABREM 88 VAGAS PARA O PROGRAMA JOVEM APRENDIZ NO ES

Perda de massa muscular pode significar incapacidade para idosos

Santa Rita de Cássia, conhecida como Santa dos Impossíveis

Santo André Bóbola, dedicado aos jovens e a Palavra de Deus

Caminhoneiros prometem parar na segunda (21) por conta de aumentos no diesel

Santo Ivo, advogado, juiz e sacerdote

Centro de Imagem do Hospital Evangélico Litoral Sul é inaugurado

Dupla é detida com drogas, arma e munições em Cachoeiro

Guandu e Centro terão testes de trânsito no fim do mês

São Pascoal Bailão, mártir da obediência

São Pascoal Bailão, mártir da obediência

Ufes quer implantar curso de Medicina no Sul

Nova loja abrirá 15 empregos em Cachoeiro

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.