Consumo de castanhas e nozes reduz risco de doenças cardiovasculares, afirma estudo

Castanhas

As oleaginosas, como nozes, castanhas, avelãs e amendoins, são bastante consumidas nas festas de fim de ano e dão um toque especial aos cardápios, tanto pelo sabor quanto pela superstição. Reza a lenda que elas trazem sorte e prosperidade. Um novo estudo realizado pela Universidade Harvard, nos Estados Unidos revelou que os benefícios das oleaginosas vão muito além das datas festivas. Mostrou que o consumo de nozes, castanhas, avelãs e amendoins duas ou mais vezes por semana pode reduzir o risco de doenças cardíacas.

Os resultados da pesquisa, publicada no periódico científico Journal of the American College of Cardiology, mostraram que o risco de uma pessoa que consome as oleaginosas desenvolver doenças cardiovasculares é 15% menor, enquanto a doença arterial coronariana é reduzida em 23%.

Conforme explicou a cardiologista Viviane Coutinho, as oleaginosas são ricas em ácidos graxos insaturados, fibras, minerais e vitaminas. “Em geral, consumir uma pequena porção uma vez ao dia na maioria dos dias da semana já pode levar a um benefício na proteção cardiovascular”, informou.

Os pesquisadores acompanharam cerca de 210 mil pessoas, durante um período de 32 anos, reunindo informações sobre histórico de saúde, estilo de vida, alimentação e doenças com base em questionários feitos a cada dois anos.

A partir dos dados médicos, eles identificaram 14.136 casos de doenças cardiovasculares, assim como 8.390 casos de doença arterial coronariana e 5.910 casos de acidente vascular cerebral (AVC), alguns deles fatais. A dose utilizada no estudo foi 28 gramas, por 5 ou mais vezes na semana.

“O mecanismo do benefício cardiovascular é ainda desconhecido. Não se sabe se há uma ação direta no controle da aterosclerose (doença causadora do infarto e do AVC), ou se foi apenas um achado, pois em geral as pessoas que consomem oleaginosas tendem a ter hábitos de vida mais saudáveis”, afirmou a médica.

Para evitar doenças cardiovasculares, a especialista recomenda outros hábitos benéficos à saúde, como a prática regular de exercícios físicos, não fumar e adotar uma dieta pobre em gorduras.



Outras Notícias


Criança cai de altura de oito metros ao tentar pegar pipa em Cachoeiro

Estudante é espancada e esfaqueada por casal na porta de escola em Guaçuí

Agricultor dado como morto em Colatina 'reaparece' em Minas Gerais

Estado continua registrando novos casos de malária

Educação: 120 vagas abertas para cursos gratuitos de Libras

Prefeitura inicia instalação de 20 academias populares em Cachoeiro

Com regras rígidas e claras, começa propaganda eleitoral

Doze motivos para não perder o Encontro Nacional de Folia de Reis em Muqui

Santo Estevão da Hungria, devoto de Nossa Senhora

Ifes Cachoeiro seleciona para pós gratuita em rochas

Iases abre processo seletivo para contratar temporários

Conta de luz mais cara no Espírito Santo

Sobe para 80 o número de casos confirmados de malária no ES

Caminhão desgovernado invade casa em Cachoeiro de Itapemirim

Cotistas de todas idades já podem sacar PIS/Pasep

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.