Morador de rua morre durante madrugada em Guarapari

Ba8edf80-4a28-0136-0e6b-6231c35b6685--minified

Aparentando ser por causa natural, um homem de 49 anos, em situação de rua, faleceu essa noite na Praia do Morro em Guarapari. Segundo a filha, Sabrina, que também vive nas ruas há oito anos, ele vinha adoentado e provavelmente o frio feito nessa noite contribuiu para sua morte. “Meia noite ele estava bem e conversando, hoje de manhã ele estava morto”, contou.

O morador foi encontrado embaixo da marquise, na calçada do antigo Bar e Restaurante Tri Legal, na Avenida Paris na Praia do Morro. Após a comprovação do óbito, a Polícia Militar e os Bombeiros foram acionados, mas como a causa provável do falecimento foi natural, eles aguardam por providências da Prefeitura de Guarapari.

De acordo com Sabrina, a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura (Setac) tem que tomar as providências para a remoção do corpo e o enterro. “Estamos aguardando pela assistência necessária da Prefeitura para que possamos tirar meu pai daqui e seguir com os procedimentos para seu enterro”, relatou.
Sabrina ainda acrescentou que a Prefeitura trata com descaso os moradores em situação de rua e que ao invés de ajudarem, eles recolhem as doações recebidas e jogam fora. “A Prefeitura não dá tratamento especial para nós, eles jogam fora nossas barracas, cobertores. Meu pai morava há 15 anos nas ruas e nunca foi bem tratado pela Casa Dia, eles tinham nojo de pegar nele. Quando levavam, eles não davam escova de dente, presto barba, sabonete, só biscoito murcho e suco aguado. E nunca queriam tratar meu pai por ele não ter documentos. Eles cruzam os braços e vendam os olhos para a nossa situação de rua”.

O empresário Caiê Hofstatter ajuda os moradores de rua junto com outros colegas, inclusive o morador que faleceu hoje era um dos que recebia doações dos empresários. “Esses homens e mulheres são seres humanos como nós, e esse senhor era um homem bom, de boa índole”, ressaltou.

Para Caiê, a Prefeitura precisa ter um zelo maior com essas pessoas em situação de rua. “O poder público precisa intervir mais por esses moradores, eles precisam de mais chances. Existem tantos terrenos vazios pela cidade que poderiam ser abrigos, é preciso crescer por igual nessa cidade. A desigualdade está muito grande, só alguns são favorecidos. Tem que haver uma assistência maior do município”, finalizou.

A Prefeitura de Guarapari disse, por nota, que o responsável pelos trabalhos com a população de rua está no local aguardando a remoção do corpo junto com a filha e a Polícia Civil.



Outras Notícias


Criança cai de altura de oito metros ao tentar pegar pipa em Cachoeiro

Estudante é espancada e esfaqueada por casal na porta de escola em Guaçuí

Agricultor dado como morto em Colatina 'reaparece' em Minas Gerais

Estado continua registrando novos casos de malária

Educação: 120 vagas abertas para cursos gratuitos de Libras

Prefeitura inicia instalação de 20 academias populares em Cachoeiro

Com regras rígidas e claras, começa propaganda eleitoral

Doze motivos para não perder o Encontro Nacional de Folia de Reis em Muqui

Santo Estevão da Hungria, devoto de Nossa Senhora

Ifes Cachoeiro seleciona para pós gratuita em rochas

Iases abre processo seletivo para contratar temporários

Conta de luz mais cara no Espírito Santo

Sobe para 80 o número de casos confirmados de malária no ES

Caminhão desgovernado invade casa em Cachoeiro de Itapemirim

Cotistas de todas idades já podem sacar PIS/Pasep

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.