Hospital do ES é condenado por dar falso diagnóstico de HIV

Tjes_915x686

Um hospital de Vila Velha foi condenado pela Justiça a pagar indenização a um casal por falso diagnóstico. De acordo com a 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, a instituição médica afirmou, de forma equivocada, que a mulher tinha o vírus HIV. Ela estava grávida de sete meses.

Com a condenação, que saiu nesta semana, o hospital terá de pagar R$ 15 mil de indenização – R$ 10 mil para a mulher e R$ 5 mil para o homem.

O diagnóstico equivocado foi entregue em 2015, quando a moradora da Grande Vitória foi realizar um exame de rotina durante o pré-natal, no hospital onde ela fazia o acompanhamento. O sangue foi colhido em um laboratório localizado dentro da própria instituição.

“Minha esposa tem o costume de ler o resultado antes de mostrar para o médico. Então, ela abriu assim que pegou e viu que era soropositivo. Ela ficou desesperada e chorou muito”, contou o marido, pedindo para que o casal não fosse identificado.

A angústia após descobrir que estava com Aids ainda durou mais alguns dias, já que nem o hospital e nem o laboratório orientaram para a realização de outro exame, segundo marido. “Fizemos outro de teimosos”, comentou.

Antes do novo exame, no entanto, o casal chegou a discutir, já que a mulher acreditava ser sido infectada pelo marido. O alívio só veio após a procura de um novo laboratório: o resultado deu negativo para o vírus HIV.

O erro aconteceu no sistema on-line do hospital. O resultado saiu do laboratório como “negativo”, mas, por alguma falha, que não foi explicada, ele mudou para positivo antes de chegar às mãos da grávida.

Com isso, a Justiça considerou a falha na prestação do serviço como dano moral, de acordo com o desembargador substituto do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, (TJ-ES), Raimundo Siqueira Ribeiro.

“Questionamentos, as dúvidas e incertezas, surgidos com um resultado soropositivo, num casal com gestação em curso e já em estado avançado, são evidentes, e transbordam o mero aborrecimento, causando angústias sérias e profundas”, afirmou Siqueira.

Fonte: Tribunal de Justiça do ES



Outras Notícias


Justiça suspende reajuste do pedágio na BR-101 previsto para a próxima semana

MPES investiga relação de 22 mortes com corrupção na Santa Casa de Guaçui

Descoberto esquema criminoso que atua na prefeitura e Câmara de Guaçui

São Bernardino de Sena, homem zeloso

Empresário cachoeirense morre após colidir em barranco

Dia D da vacinação contra a gripe será no próximo sábado (4)

Oito concorrem ao título de Cachoeirense Ausente de 2019

Governo autoriza início de obras do Caminhos do Campo em Cachoeiro de Itapemirim

Sisu abre inscrições para instituições públicas de ensino no dia 2

Cadastro Nacional de Adoção passa por atualização em projeto piloto no ES

Pastoral da Pessoa Idosa emite nota contra reforma da Previdência de Bolsonaro

Cortes de verbas para universidades federais podem indicar futura privatização

Santo Atanásio - Bispo e Doutor da Igreja

Espírito Santo registra primeira morte por supergripe em 2019

Porteiro vence as dificuldades com ajuda de alunos e passa no vestibular

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.