Professora questiona deputados sobre 'fatalidade' na educação precária (veja o vídeo)

A fala da professora Amanda Gurgel, do Rio Grande do Norte, durante a Audiência Pública sobre o cenário atual da educação no estado foi aplaudida pela plateia e deixou deputados em silêncio.

A professora começou falando sobre o baixo salário: “Como as pessoas apresentam muitos números, e como sempre colocam ‘os números são irrefutáveis’, eu gostaria também de apresentar um número para iniciar a minha fala. Que é um número composto por três algarismos apenas, bem diferente dos outros números que são apresentados aqui com tantos algarismos, que é o número do meu salário. Um 9, um 3 e um 0 (R$ 930). Meu salário base”.

Em seguida, Amanda questiona os deputados se eles teriam condições de sobreviver e manter padrão de vida com o salário que ela ganha. “Certamente, esse salário não é suficiente nem para pagar a indumentária que os senhores e as senhoras utilizam para poder frequentar esta casa aqui”, afirmou. Além disso, a professora pergunta: “Estamos aceitando a condição precária da educação como uma fatalidade?”



Publicidade


Outras Notícias


Bienal Rubem Braga terá encontro nacional de literatura fantástica

Dia D de vacinação contra gripe em Cachoeiro é no sábado (12)

Inscrições no Enem já começaram

Inscrições para o Enem passam de 200 mil em uma hora e meia

São Pedro de Tarantásia, foi um homem pacificador

Diocese de Cachoeiro adota medidas para evitar contágio de gripes

Santa Casa lança campanha para incentivar mulheres a doar sangue

Estudantes são assaltadas na porta de faculdade em Cachoeiro

Homem é morto durante tentativa de assalto em Cachoeiro

Nasceu; e agora? Psicólogos explicam como lidar com a depressão pós-parto

Atenção, motoristas! IPVA de veículos com finais de placas de 6 a 0 começa a vencer

Prorrogado para 10 de maio prazo para renovar contratos do Fies

Campanha de vacinação em todo o país vai até 01 de junho

Conta de luz: Em maio bandeira tarifária mais cara

São Floriano, padroeiro dos bombeiros

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.