Professora questiona deputados sobre 'fatalidade' na educação precária (veja o vídeo)

A fala da professora Amanda Gurgel, do Rio Grande do Norte, durante a Audiência Pública sobre o cenário atual da educação no estado foi aplaudida pela plateia e deixou deputados em silêncio.

A professora começou falando sobre o baixo salário: “Como as pessoas apresentam muitos números, e como sempre colocam ‘os números são irrefutáveis’, eu gostaria também de apresentar um número para iniciar a minha fala. Que é um número composto por três algarismos apenas, bem diferente dos outros números que são apresentados aqui com tantos algarismos, que é o número do meu salário. Um 9, um 3 e um 0 (R$ 930). Meu salário base”.

Em seguida, Amanda questiona os deputados se eles teriam condições de sobreviver e manter padrão de vida com o salário que ela ganha. “Certamente, esse salário não é suficiente nem para pagar a indumentária que os senhores e as senhoras utilizam para poder frequentar esta casa aqui”, afirmou. Além disso, a professora pergunta: “Estamos aceitando a condição precária da educação como uma fatalidade?”



Publicidade


Outras Notícias


PREFEITURA DE CACHOEIRO E SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE AMPLIA EXAMES

Caminhoneiro sofre sequestro-relâmpago e tem caminhão roubado em Cachoeiro

Motorista morre afogado em Itapemirim

Jovem de 15 anos morre após perder o controle de motocicleta na curva de Boa Vista, em Marataízes.

Público não comparece ao Carnaval de Cachoeiro

São Martiniano - O jovem eremita

Caminhão e carro batem de frente e duas pessoas morrem na BR 101 em Atílio Vivácqua

Campanha coleta mais de 40 toneladas de lixo eletrônico em Cachoeiro

Novas suspeitas de obras superfaturadas em Presidente Kennedy

Santos Rodrigo e Salomão - Sacerdotes mártires

Veículo com marcas de tiros é encontrado abandonado em bairro de Cachoeiro

Soldados do Exército chegam à Cachoeiro e já atuam em pontos estratégicos

Sesa atualiza dados de febre amarela

ProUni: estudantes capixabas ganham mais prazo para apresentar documentos

Fespes vai denunciar Estado Brasileiro a entidades internacionais de direitos humanos pelo caos no ES

D1 Notícias ©2010-2011. Todos direitos reservados.